Líder do Governo defende o ministro Aloísio Mercadante

"O ministro deu uma entrevista e reafirmou que nunca prometeu ajuda financeira e nem nada. Foi muito seguro. Ele está à disposição da justiça para qualquer esclarecimento”, declarou o líder do governo na Câmara Federal, deputado José Guimarães (PT-CE)

"O ministro deu uma entrevista e reafirmou que nunca prometeu ajuda financeira e nem nada. Foi muito seguro. Ele está à disposição da justiça para qualquer esclarecimento”, declarou o líder do governo na Câmara Federal, deputado José Guimarães (PT-CE)
"O ministro deu uma entrevista e reafirmou que nunca prometeu ajuda financeira e nem nada. Foi muito seguro. Ele está à disposição da justiça para qualquer esclarecimento”, declarou o líder do governo na Câmara Federal, deputado José Guimarães (PT-CE) (Foto: Fatima 247)

Ceará247 - O líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE), rebateu as iniciativas da oposição contra o ministro da Educação, Aloísio Mercadante. “Precisamos ter muito cuidado para não condenar só pela delação. O ministro deu uma entrevista e reafirmou que nunca prometeu ajuda financeira e nem nada. Foi muito seguro. Ele está à disposição da justiça para qualquer esclarecimento”, declarou. Na entrevista coletiva, Mercadante afirmou que tem tem todo o interesse em que seja investigada a conversa que teve com o assessor do senador Delcídio Amaral (PT-MS) e que espera que a imprensa transcreva os trechos que não foram publicados”. Segundo o ministro, trechos específicos da conversa foram divulgados, enquanto outros foram omitidos.

O deputado José Guimarães também afirmou estar convencido de que a presidente Dilma (PT) não será atingida. "Evidentemente que todos querem fazer um esforço para chegar à presidenta. Nós estamos absolutamente convencidos de que nada chega à presidenta. Ela não cometeu e nem cometerá qualquer crime de responsabilidade, que é a base do impeachment”, declarou.

A Procuradoria-Geral da República recebeu de Delcídio uma gravação de uma conversa em que Mercadante conversa com o assessor do senador e supostamente oferece ajuda jurídica, política e financeira para evitar que ele firmasse acordo aceitando contribuir com a Justiça por meio de delação premiada. A oposição quer apresentar uma representação junto ao Ministério Público Federal para pedir a prisão do ministro da Educação.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247