Lideranças pedem políticas públicas

Líderes dos segmentos afros e LGBT participaram de uma nova reunião com o do Ministério Público Estadual (MPE). Eles querem apoio para à efetivação de políticas de igualdade racial por parte do governo do Estado e a imediata posse do Conselho Estadual de Políticas de Igualdade Racial (Conepir) e do Conselho Estadual de Políticas LGBT

Líderes dos segmentos afros e LGBT participaram de uma nova reunião com o do Ministério Público Estadual (MPE). Eles querem apoio para à efetivação de políticas de igualdade racial por parte do governo do Estado e a imediata posse do Conselho Estadual de Políticas de Igualdade Racial (Conepir) e do Conselho Estadual de Políticas LGBT
Líderes dos segmentos afros e LGBT participaram de uma nova reunião com o do Ministério Público Estadual (MPE). Eles querem apoio para à efetivação de políticas de igualdade racial por parte do governo do Estado e a imediata posse do Conselho Estadual de Políticas de Igualdade Racial (Conepir) e do Conselho Estadual de Políticas LGBT (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas247 - O promotor de Direitos Humanos do Ministério Público Estadual (MPE), Flávio Costa, recebeu, na manhã desta terça-feira (25), lideranças dos segmentos afro e LGBT para mais uma reunião em que solicitaram apoio do MPE no tocante à efetivação de políticas de igualdade racial, por parte do governo do Estado. Na oportunidade, elas pediram o apoio do órgão ministerial para a imediata posse do Conselho Estadual de Políticas de Igualdade Racial (Conepir) e do Conselho Estadual de Políticas LGBT.

Durante o encontro, realizado na sala da Promotoria de Direitos Humanos do Ministério Público Estadual, localizado no Barro Duro, em Maceió, o promotor Flavio Gomes recebe novamente representantes de segmentos afros e LGBT, foram entregues documentos com mais informações sobre a importância, processo de articulação e composição dos conselhos.

O processo para formalização dos citados conselhos, segundo as lideranças, tem sido protelado 'há vários meses, comprometendo a legitimidade da criação dos mesmos'. Segundo os movimentos, a assembleia eletiva da sociedade civil para o Conepir ocorreu em agosto de 2013, enquanto que, para o Conselho LGBT, em setembro de 2013.

As lideranças criticam o 'descaso do governo estadual, que demora na divulgação dos representantes titulares e suplentes'.

Além disso, datas das solenidades para a posse de todos os conselheiros e conselheiras do Conepir, que eram cogitadas, não se concretizaram porque os membros não teriam sido convocados oficialmente, com a solenidade que teria a presença do governador Teotonio Vilela (PSDB) cancelada, sob o argumento de que a agenda do chefe do Executivo não contemplava o pleito apresentado pelas lideranças.

Ainda segundo os movimentos engajados no processo, os conselhos têm como objetivo fiscalizar e propor políticas públicas que garantam respeito e dignidade à população 'já tão marginalizada socialmente'.

Com gazetaweb.com e assessoria

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email