Liminar impede Renan de escolher conselheiro

O governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), está impedido de nomear qualquer pessoa para o cargo vago de conselheiro do Tribunal de Contas (TCE-AL); decisão foi tomada pelo Tribunal de Justiça que acatou ação da Associação Nacional do Ministério Público de Contas (AMPCNO) para que o governador se abstenha de indicar qualquer pessoa que não seja membro do Ministério Público de Contas (MP de Contas) de Alagoas para o Tribunal

O governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), está impedido de nomear qualquer pessoa para o cargo vago de conselheiro do Tribunal de Contas (TCE-AL); decisão foi tomada pelo Tribunal de Justiça que acatou ação da Associação Nacional do Ministério Público de Contas (AMPCNO) para que o governador se abstenha de indicar qualquer pessoa que não seja membro do Ministério Público de Contas (MP de Contas) de Alagoas para o Tribunal
O governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), está impedido de nomear qualquer pessoa para o cargo vago de conselheiro do Tribunal de Contas (TCE-AL); decisão foi tomada pelo Tribunal de Justiça que acatou ação da Associação Nacional do Ministério Público de Contas (AMPCNO) para que o governador se abstenha de indicar qualquer pessoa que não seja membro do Ministério Público de Contas (MP de Contas) de Alagoas para o Tribunal (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

 

Alagoas247 - Uma medida liminar concedida pelo desembargador Domingos de Araújo Neto, nesta quarta-feira (9), decretou, em caráter parcial, que o governador Renan Filho (PMDB) está impedido de nomear qualquer pessoa para o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Alagoas (TCE/AL).

 

A Associação Nacional do Ministério Público de Contas (AMPCNO) impetrou a ação com o objetivo de determinar que o governador se abstenha de indicar qualquer pessoa que não seja membro do Ministério Público de Contas (MP de Contas) de Alagoas.

 

O cargo, vago em decorrência da aposentadoria do Conselheiro Luiz Eustáquio Toledo, segundo a AMPCNO, deveria ser ocupado por um dos procuradores que constam na lista tríplice encaminhada ao governador. No entanto, Renan Filho declarou ter dúvidas sobre a destinação da vaga. Se a referida vaga seria mesmo vinculada ao MP de Contas ou se seria de sua livre escolha.

 

Durante o processo de discussão, foi especulado que Renan Filho nomearia o tio, o deputado estadual Olavo Calheiros, como Conselheiro. No prazo de 10 dias, o governador deverá esclarecer informações.

 

Com gazetaweb.com

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email