Livro de Daniel Vilela reconhece avanços dos governos Marconi

Deputado federal Daniel Vilela (PMDB) patrocinou a publicação de um livro que aborda assuntos da administração pública estadual, entre eles avaliação sobre as políticas sociais dos governos Iris Rezende, Maguito Vilela, Alcides Rodrigues e Marconi Perillo; pesquisadores da UFG criticam as política do governo de Maguito, pai de Daniel, e exaltam as ações aplicadas por Marconi; a substituição da cesta básica pelo pagamento em dinheiro (Renda Cidadã, programa criado pelo tucano) “é um dos relativos avanços que as políticas assistenciais apresentaram em relação aos governos precedentes”, ressalta a professora Cleonice Borges de Souza

Deputado federal Daniel Vilela (PMDB) patrocinou a publicação de um livro que aborda assuntos da administração pública estadual, entre eles avaliação sobre as políticas sociais dos governos Iris Rezende, Maguito Vilela, Alcides Rodrigues e Marconi Perillo; pesquisadores da UFG criticam as política do governo de Maguito, pai de Daniel, e exaltam as ações aplicadas por Marconi; a substituição da cesta básica pelo pagamento em dinheiro (Renda Cidadã, programa criado pelo tucano) “é um dos relativos avanços que as políticas assistenciais apresentaram em relação aos governos precedentes”, ressalta a professora Cleonice Borges de Souza
Deputado federal Daniel Vilela (PMDB) patrocinou a publicação de um livro que aborda assuntos da administração pública estadual, entre eles avaliação sobre as políticas sociais dos governos Iris Rezende, Maguito Vilela, Alcides Rodrigues e Marconi Perillo; pesquisadores da UFG criticam as política do governo de Maguito, pai de Daniel, e exaltam as ações aplicadas por Marconi; a substituição da cesta básica pelo pagamento em dinheiro (Renda Cidadã, programa criado pelo tucano) “é um dos relativos avanços que as políticas assistenciais apresentaram em relação aos governos precedentes”, ressalta a professora Cleonice Borges de Souza (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - O deputado federal Daniel Vilela (PMDB) patrocinou a publicação de um livro, editado em conjunto pela Assembleia Legislativa e pela UFG, intitulado “Políticas Públicas em Goiás – Diagnóstico, Avaliação e Propostas”, com uma coletânea de artigos de pesquisadores da UFG sobre assuntos da administração pública estadual, entre eles uma avaliação sobre as políticas sociais dos governos Iris Rezende, Maguito Vilela, Alcides Rodrigues e Marconi Perillo.

O conteúdo da publicação exalta as políticas sociais de Marconi, de quem Daniel é opositor ferrenho, e critica as ações do governo de Maguito Vilela, que é pai do deputado. Em um texto sobre a economia goiana, assinada pelo pesquisador Francis Lee Ribeiro, são destacados os saltos obtidos a partir da chegada do governador Marconi Perillo ao poder, em 1998. O professor lembra, por exemplo, que, no período de 2000 a 2010, a indústria de transformação cresceu 76,2% em Goiás, o que revela uma média espetacular de 6,5% de expansão a cada ano.

Em seu texto, a professora Cleonice Borges de Souza fala sobre a política social implantada a partir dos governos de Marconi, destacando o programa Renda Cidadã, “que, além das famílias carentes, beneficiava também o pequeno comerciante, fortalecendo a economia das pequenas cidades”. A substituição da cesta básica pelo pagamento em dinheiro “é um dos relativos avanços que as políticas assistenciais apresentaram em relação aos governos precedentes”, ressalta a professora.

No caso de Iris, por exemplo, a pesquisa diz que as ações sociais “eram fragmentadas, com baixa densidade no volume de atendimentos e de caráter filantrópico e assistencial”. Sobre Maguito, o texto afirma a sua política social “não foi universalista”. A cesta básica criada pelo peemedebista é apresentada como “a concessão de um governo benevolente, com a noção de direito social e de cidadania perdendo-se tanto no imaginário como na realidade social das famílias atingidas”.

O estudo conclui ainda que a Cesta Básica de Maguito, “com produtos preestabelecidos e comprados de uma única empresa, influía negativamente no comércio das cidades, pois subtraía a demanda local por produtos alimentícios”.

Com relação à distribuição de lotes, Cleonice Borges de Souza explica que foi ainda pior: graves problemas foram desencadeados, principalmente no entorno de Goiânia, “por causa da escassez de saneamento básico, saúde, educação, transporte, energia elétgrica, segurança publica, lazer etc”. Além disso, acrescenta a pesquisadora, “a falta de recursos das famílias para construir suas moradias contribuiu para a multiplicação de habitações precárias e mal planejadas, colocando em risco a segurança e, no limite, a vida dos moradores”.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247