Lucimara denuncia desordem na prefeitura

A vereadora Lucimara Passos (PC do B) utilizou a tribuna da Câmara de Aracaju (CMA), nesta terça (24), para denunciar a desordem na administração da antiga Emsurb após ter sido desmembrada; segundo ela, adolescentes do programa Jovem Aprendiz da turma de 2012, e que foram desligados da empresa em 2013, tiveram recargas realizadas em março de 2015; a parlamentar informou que esteve em reunião com muitos dos ex-servidores para ouvir as queixas e denúncias; “Fui informada que perderam os números das contas bancárias dos funcionários, que trabalhavam lá a mais de 14 anos, e estão solicitando novamente. É um absurdo”, disse

A vereadora Lucimara Passos (PC do B) utilizou a tribuna da Câmara de Aracaju (CMA), nesta terça (24), para denunciar a desordem na administração da antiga Emsurb após ter sido desmembrada; segundo ela, adolescentes do programa Jovem Aprendiz da turma de 2012, e que foram desligados da empresa em 2013, tiveram recargas realizadas em março de 2015; a parlamentar informou que esteve em reunião com muitos dos ex-servidores para ouvir as queixas e denúncias; “Fui informada que perderam os números das contas bancárias dos funcionários, que trabalhavam lá a mais de 14 anos, e estão solicitando novamente. É um absurdo”, disse
A vereadora Lucimara Passos (PC do B) utilizou a tribuna da Câmara de Aracaju (CMA), nesta terça (24), para denunciar a desordem na administração da antiga Emsurb após ter sido desmembrada; segundo ela, adolescentes do programa Jovem Aprendiz da turma de 2012, e que foram desligados da empresa em 2013, tiveram recargas realizadas em março de 2015; a parlamentar informou que esteve em reunião com muitos dos ex-servidores para ouvir as queixas e denúncias; “Fui informada que perderam os números das contas bancárias dos funcionários, que trabalhavam lá a mais de 14 anos, e estão solicitando novamente. É um absurdo”, disse (Foto: Valter Lima)

247 - A vereadora Lucimara Passos (PC do B) utilizou a tribuna da Câmara de Aracaju (CMA), nesta terça-feira (24), para denunciar a desordem na administração da antiga Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) após ter sido desmembrada. A parlamentar denunciou a situação dos cartões de vale transporte. Segundo ela, adolescentes do programa Jovem Aprendiz da turma de 2012, e que foram desligados da Emsurb em 2013, tiveram recargas realizadas em março de 2015. Além disso, Lucimara recebeu a informação de que ex-servidores comissionados também receberam as recargas nos cartões.

"Isso demonstra a bagunça que se encontra a administração de Aracaju. É impensável que a Emsurb tenha sido tão desmontada a ponto de perder o controle até da recarga de vale transporte, isso nos faz imaginar como estão precários os serviços prestados”, disse.

Lucimara também destacou a situação dos servidores comissionados que foram exonerados no dia 1 de fevereiro e que até agora não receberam a verba rescisória. “Fazem recarga de vale transporte de gente que não trabalha mais lá e não conseguem pagar aos servidores demitidos, que deram o seu suor e o seu melhor por muitos anos”, falou frisando o desgaste do trabalhador.

Ainda sobre esse assunto, a parlamentar informou que esteve em reunião com muitos dos ex-servidores para ouvir as queixas e denúncias. “Fui informada que perderam os números das contas bancárias dos funcionários, que trabalhavam lá a mais de 14 anos, e estão solicitando novamente. É um absurdo”, diz Lucimara.

A vereadora cobrou uma atitude da Prefeitura de Aracaju lembrando que a atual administração exonerou os comissionados da Emsurb alegando corte de gastos, mas que na prática isso não acontece. “A bagunça aqui demonstrada nos leva a pensar que essa economia não será alcançada por falta de competência e capacidade da atual gestão”, retruca.

Ainda durante o uso da Tribuna, a vereadora Lucimara Passos relembrou que Aracaju foi a primeira capital do Brasil a fazer um plano de mobilidade urbana dentro da nova lei sancionada em 2012. “Edvaldo Nogueira, ex-prefeito, encaminhou o projeto para esta Casa e o atual prefeito João Alves, em 2013, pediu de volta o plano. O presidente da Câmara acatou o pedido e devolveu”, comentou.

O plano, de acordo com a parlamentar, foi de autoria de Edvaldo. “O ex-prefeito foi até Brasília, acompanhado do prefeito eleito João Alves, para garantir obras para mobilidade. O empenho em percorrer os ministérios foi necessário para Aracaju não perder cerca de R$ 100 milhões”, destaca. “O debate foi feito na sociedade restando apenas a discussão no Poder Legislativo. Atualmente, estamos sob ameaça. Infelizmente, temos chance de perder esse investimento e ainda assistir um circo de horrores. Todos da administração municipal se esquivam e o prefeito é mestre em arrumar culpados”, frisa.

A vereadora pediu no grande expediente que o gestor municipal esclareça a situação do governo. “Ele é o responsável pelo nível de bagunça em que se encontra a gestão. Todos querem saber o porquê de não cumprir nenhuma promessa de campanha. O cidadão tem o direito de entender o porquê deste cenário e porque as coisas não funcionam”, ressalvou.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247