Lúcio minimiza rejeição a Temer: ‘É uma pesquisa interina’

Um dos pioneiros no movimento pelo rompimento com o PT, o deputado baiano Lúcio Vieira Lima, do PMDB, tenta minimizar a pesquisa devastadora do instituto Ipsos que aponta 70% de rejeição dos brasileiros ao governo provisório do vice-presidente em exercício, Michel Temer; Lúcio espera o golpe se concretizar (com a possível aprovação do impeachment da presidente Dilma Rousseff no Senado) para que o interino melhore sua imagem diante do povo; "Uma pesquisa de um governo interino é interina. Vamos aguardar o impeachment se consolidar, e aí tenho certeza que a gestão irá se deslanchar"

lucio vieira lima
lucio vieira lima (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - Um dos pioneiros no movimento pelo rompimento com o PT, o deputado baiano Lúcio Vieira Lima, do PMDB, tenta minimizar a pesquisa devastadora do instituto Ipsos que aponta 70% de rejeição dos brasileiros ao governo provisório do vice-presidente em exercício, Michel Temer. 

O irmão do ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) espera o golpe se concretizar para que o interino melhore sua imagem diante do povo.

"Uma pesquisa de um governo interino é interina. Vamos aguardar o impeachment se consolidar, e aí tenho certeza que a gestão irá se deslanchar, porque poderá, inclusive, tomar medidas que não são possíveis hoje".

Para o peemedebista baiano, o levantamento não afeta a administração de Temer. "Pelo contrário, estimula a trabalhar mais", disse Lúcio ao jornal Tribuna da Bahia.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247