Lúcio reaparece e diz: “Não vão encontrar nada de errado”

Dois dias depois de ter sido alvo de operação de busca e apreensão da Polícia Federal, o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, reapareceu na Câmara e afirmou que estava tranquilo e que nada de ilícito será encontrado no material apreendido; “Teve uma busca e apreensão, que é uma medida para investigação, que não quer dizer culpabilidade”, disse Lúcio; ele negou uma versão de que os R$ 51 milhões encontrados pela PF em um apartamento em Salvador são oriundos de herança familiar

Dois dias depois de ter sido alvo de operação de busca e apreensão da Polícia Federal, o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, reapareceu na Câmara e afirmou que estava tranquilo e que nada de ilícito será encontrado no material apreendido; “Teve uma busca e apreensão, que é uma medida para investigação, que não quer dizer culpabilidade”, disse Lúcio; ele negou uma versão de que os R$ 51 milhões encontrados pela PF em um apartamento em Salvador são oriundos de herança familiar
Dois dias depois de ter sido alvo de operação de busca e apreensão da Polícia Federal, o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, reapareceu na Câmara e afirmou que estava tranquilo e que nada de ilícito será encontrado no material apreendido; “Teve uma busca e apreensão, que é uma medida para investigação, que não quer dizer culpabilidade”, disse Lúcio; ele negou uma versão de que os R$ 51 milhões encontrados pela PF em um apartamento em Salvador são oriundos de herança familiar (Foto: Voney Malta)

Bahia 247 – Alvo de operação de busca e apreensão da Polícia Federal, eis que o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, reapareceu na Câmara, dois dias após a ação policial. Ele disse, nesta quarta-feira (18), que estava tranquilo e que nada de ilícito será encontrado no material apreendido.

O parlamentar negou uma versão de que os R$ 51 milhões encontrados pela PF em um apartamento em Salvador são oriundos de herança familiar. “Teve uma busca e apreensão, que é uma medida para investigação, que não quer dizer culpabilidade”, afirmou.

Na segunda-feira (16) a PF, no âmbito da Operação Cui Bono, fez busca em quatro endereços ligados a Lúcio e a Job Ribeiro Brandão, secretário parlamentar dele, em Brasília, incluindo o gabinete na Câmara, e em Salvador. 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247