Lula: “disse que Congresso tinha 300 picaretas. Hoje deve ter mais”

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa nesta tarde do IV Festival da Juventude, em Cruz das Almas (BA), como parte da sua caravana que rodará os nove estados do Nordeste; ex-presidente lembrou da declaração que deu de que o Congresso tinha "300 picaretas", e lembrou que a declaração virou música da banda Paralamas do Sucesso; "Em um depoimento, um delegado me perguntou se era verdade que eu tinha dito que o Congresso tinha 300 picaretas. Eu disse que sim, mas que hoje deve ter mais", afirmou Lula; assista

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa nesta tarde do IV Festival da Juventude, em Cruz das Almas (BA), como parte da sua caravana que rodará os nove estados do Nordeste; ex-presidente lembrou da declaração que deu de que o Congresso tinha "300 picaretas", e lembrou que a declaração virou música da banda Paralamas do Sucesso; "Em um depoimento, um delegado me perguntou se era verdade que eu tinha dito que o Congresso tinha 300 picaretas. Eu disse que sim, mas que hoje deve ter mais", afirmou Lula; assista
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa nesta tarde do IV Festival da Juventude, em Cruz das Almas (BA), como parte da sua caravana que rodará os nove estados do Nordeste; ex-presidente lembrou da declaração que deu de que o Congresso tinha "300 picaretas", e lembrou que a declaração virou música da banda Paralamas do Sucesso; "Em um depoimento, um delegado me perguntou se era verdade que eu tinha dito que o Congresso tinha 300 picaretas. Eu disse que sim, mas que hoje deve ter mais", afirmou Lula; assista (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou nesta tarde do IV Festival da Juventude, em Cruz das Almas (BA), como parte da sua caravana que rodará os nove estados do Nordeste. 

Em discurso para milhares de jovens na região central da cidade, Lula destacou que o jovens não percam o interesse pela política. "Cheguei a dizer: Eu não gosto de política e não gosto de quem gosta de política. Dizia isso e achava o máximo", disse o ex-presidente, ao lembrar do momento em que começou a militar no Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo. "Como é que eu queria que o Congresso Nacional aprovasse leis em favor do trabalhador, se no Congresso não tem trabalhador", acrescentou. 

Lula defendeu a participação ativa na política do País. "Não quero dizer qual é o partido que vocês têm que entrar. Quero que não façam como eu, que achava que não deveria gostar de política", afirmou. "Carreguem na cabeça de vocês a seguinte frase: a desgraça de quem não gosta de política é que é governado por quem gosta", aconselhou a platéia.

"Aprendi com uma mulher analfabeta que não podemos abaixar a cabeça para a elite desse país. É por isso que a juventude tem um papel muito importante na política", disse ainda o ex-presidente.

Ele também comentou a tentativa da Justiça de impedir que ele recebesse um título de Honorista Causa pela Universidade do Recôncavo Baiano: "Sabe qual é o ódio que eles têm de mim e do PT? É que foi dado pela primeira vez a oportunidade de o filho do pedreiro se tornar doutor".

O ex-presidente lembrou da declaração que deu de que o Congresso tinha "300 picaretas", e destacou que a frase virou música da banda Paralamas do Sucesso. "Em um depoimento, um delegado me perguntou se era verdade que eu tinha dito que o Congresso tinha 300 picaretas. Eu disse que sim, mas que hoje deve ter mais", contou Lula. 

Assista à íntegra do discurso:

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247