Macalé declara apoio a Lúcio Flávio à OAB-GO

Para o ex-presidente, que escancarou o escândalo das dívidas  da entidade, “é momento de experimentarmos pessoas novas, novas idéias, com visão de mundo já diferente”; Macalé reiterou que promoveu a prestação de contas porque tinha esse compromisso com a advocacia de Goiás; Lúcio Flávio, candidato da chapa OAB que Queremos, celebrou o apoio e disse que movimento de oposição luta por uma OAB-GO honesta e transparente

Para o ex-presidente, que escancarou o escândalo das dívidas  da entidade, “é momento de experimentarmos pessoas novas, novas idéias, com visão de mundo já diferente”; Macalé reiterou que promoveu a prestação de contas porque tinha esse compromisso com a advocacia de Goiás; Lúcio Flávio, candidato da chapa OAB que Queremos, celebrou o apoio e disse que movimento de oposição luta por uma OAB-GO honesta e transparente
Para o ex-presidente, que escancarou o escândalo das dívidas  da entidade, “é momento de experimentarmos pessoas novas, novas idéias, com visão de mundo já diferente”; Macalé reiterou que promoveu a prestação de contas porque tinha esse compromisso com a advocacia de Goiás; Lúcio Flávio, candidato da chapa OAB que Queremos, celebrou o apoio e disse que movimento de oposição luta por uma OAB-GO honesta e transparente (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO), Sebastião Macalé, declarou, na noite da terça-feira (20/10), seu apoio à candidatura do advogado Lúcio Flávio de Paiva à Presidência da instituição. Transparência e necessidade de alternância de poder na Ordem foram os motivos, segundo Macalé, que o levaram a cerrar fileiras junto à chapa de oposição OAB que Queremos.

“Tudo tem um ciclo: começo, meio e fim, ao meu modo de ver. Acho que esse modelo que está aí se exauriu, na medida em que deixamos de ser transparentes como sempre cobramos do Executivo, do Legislativo e do Judiciário”, analisou Macalé. “É momento de experimentarmos pessoas novas, novas idéias, com visão de mundo já diferente. Acho que elas têm muito a contribuir”.

O advogado, que rompeu com a atual gestão da Ordem em fevereiro deste ano, contou que não se arrependeu da decisão. Durante seu curto mandato à frente da OAB-GO, Macalé revelou, para surpresa da advocacia goiana, que a entidade tinha, à época, dívidas no valor R$ 13 milhões. Ele reiterou que promoveu a prestação de contas porque tinha esse compromisso com a advocacia de Goiás.

Macalé, como afirma, não deverá disputar mais cargo algum dentro da OAB-GO. Segundo ele, o desejo é de mudança. “Sou um cidadão que não tem rabo preso; por isso fiz o que fiz. Estou fora da OAB-GO, mas não deixo de ser advogado. Tenho minhas preferências”, esclareceu. O ex-zagueiro do Goiás Esporte Clube, que tem ajudado a construir a Ordem há mais de duas décadas, aproveitou o momento também para contar um pouco da luta e da história OAB.

Lúcio Flávio celebrou o apoio de Macalé ao exaltar as razões pelas quais o movimento de oposição, do qual é líder, tem lutado. “Lutamos por uma OAB-GO honesta e transparente, Macalé. A OAB que Queremos saberá honrar cada dia, cada minuto do seu tempo e você será novamente reconhecido pela instituição. Propomos, Macalé, que você receba em troca aquilo que você merece: honra e dignidade”, concluiu.

Causa Social

Sebastião Macalé e o professor Carlos André (candidato ao Conselho Seccional pela chapa OAB que Queremos) promovem há alguns uma série de discussões a respeito do papel da OAB na luta por justiça social e respeito aos Direitos Humanos. “Me dispus a trabalhar a valorização do negro em meio à sociedade. Sou filho de faxineira e alfaiate, mas isso não me impediu de chegar onde estou hoje. Faço um trabalho silencioso, mas de crescimento, para mostrar aos outros que é possível ocupar posição social, independente de onde nos encontramos”, apontou Macalé.

Na OAB, Macalé já foi vice-presidente (2010-2012/2013-2015); conselheiro seccional (2004-2006/2007-2009); presidente da Comissão de Cultura, Esporte e Lazer (2005-2006/2007-2009); membro da Comissão Especial de Direito Desportivo do Conselho Federal (2007-2009) e coordenador de Esporte e Lazer do Conselho Federal da OAB (2006).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email