Maceió pode “ganhar” seis novos vereadores nas eleições deste ano

A eleição deste ano não é para vereador, mas a “renovação” na Câmara Municipal de Maceió pode ser igual ou até maior do que na Assembleia Legislativa de Alagoas; dos atuais 21 vereadores, 9 são candidatos e pelo menos 6 têm grandes chances de vitória e assim, de mudar de “casa”

Maceió pode “ganhar” seis novos vereadores nas eleições deste ano
Maceió pode “ganhar” seis novos vereadores nas eleições deste ano (Foto: Gilberto_Farias)

Por Edivaldo Junior, em gazetaweb.com - Este ano não tem eleição de vereador. Apesar disso a “renovação” na Câmara Municipal de Maceió pode ser igual ou até maior do que na Assembleia Legislativa de Alagoas.

São tantos vereadores da capital disputando vagas – e com chances – nas eleições de 2018, que o Legislativo Municipal não será mais o mesmo depois de 7 de outubro.

Com a ajuda do professor Marcelo Bastos, especialista em eleições de Alagoas, o blog preparou um levantamento que aponta as possibilidades e probabilidades de mudanças na atual composição da Câmara Municipal de Maceió. Dos atuais 21 vereadores, pelo menos 6 tem chances de mudar de “casa” a partir de 7 de outubro – a maioria da coligação que elegeu Rui Palmeira (PSDB) em 2016.

Pelo levantamento, dos 21 vereadores pelo menos 9 são candidatos de fato nas eleições deste ano (inicialmente, o número era um pouco maior, mas as alguns vereadores desistiram da disputa nas últimas semanas).

Na coligação de Rui Palmeira, que elegeu 11 vereadores, são seis candidatos. Quatro são do PSDB: Kelman Vieira, que disputa a vice na chapa de Collor, Tereza Nelma e Eduardo Canuto, candidatos a deputado federal e Dudu Ronalsa, candidato a deputado estadual. Lobão (PR) e Chico Filho (PP) disputam vaga de estadual.

Eleitos por outras coligações, os vereadores Ronaldo Luz (MDB), Sílvio Camelo (PV) e Francisco Salles (Patriotas) também estão disputando vagas para a Assembleia Legislativa.

Existem chances reais, segundo avaliação de Marcelo bastos, para seis destes vereadores. Isso mudaria em mais de 30% a composição da Câmara Municipal, mesmo sem eleição de vereador – um fato inusitado.

“Nas eleições de 2018, é realmente um fato inusitado que vários vereadores de Maceió são candidatos a deputado estadual e deputado federal. Isso vai abri a possibilidades de vários suplentes virar vereador de fato e de direto, aponta Bastos.

De acordo com Marcelo, a coligação que elegeu Rui Palmeira deve ter as maiores mudanças: “tem vários que são candidatos a deputado estadual e deputado federal. Lobão foi o mais votado em 2016 e tem grande possibilidade de ser eleito deputado estadual. Tereza Nelma é candidata a federal e está brigado por uma terceira ou quarta vaga na coligação da qual faz parte. Dudu Ronalsa foi o terceiro colocado nas eleições de 2016 e é um fortíssimo candidato a estadual. Chico filho também é candidato a estadual com boas chances”, aponta.

Marcelo lembra ainda que Kelman Vieira é o vice de Collor. “No caso da eleição de Collor, ele também deixaria a Câmara Municipal”, disse, acrescentando que “ainda temos a possibilidade neste grupo do Eduardo Canuto. É mais difícil, mas ele está na disputa (para federal) e tudo pode acontecer”.

Nesse grupo, Marcelo avalia que podem ser abertas até quatro vagas. Quem assumira os mandatos, em definitivo, seriam os suplentes Simone Andrade, Cleber Costa, Beto da Farmácia e Olívia Tenório. No caso de uma quinta vaga, quem assumiria seria Wilson Junior.

Também com chances na disputa, embora concorrendo por uma “chapa mais dura”, avalia Bastos, está o vereador dr Ronaldo Luz. Neste caso, o mandato seria da suplente de vereadora Ana Hora.

Há o vereador Sílvio Camelo, candidato a deputado estadual, na coligação PT/PcdoB/PV tem boas chances de chegar à Assembleia Legislativa, acredita Bastos. Neste caso, quem assumiria a vaga seria o suplente Mauro Guedes Júnior.

Quem também tem chances é o vereador Francisco Salles (PPL), que disputa uma vaga em coligação com o PSL. “Os dois candidatos mais fortes da chapa são o próprio Salles e o Sargento Ramalho. A chapa deve eleger um. Se o Salles tiver mais votos, o professor Jônatas Omena vira também vereador na cidade de Maceió”, resume.

Seja como for, Bastos prevê “muitas surpresas” a partir de janeiro de 2019 na Câmara Municipal de Maceió. Vale conferir.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247