Machado: 'em 2012, grupo de Amorim também quis indicar o vice de João'

O vice-prefeito de Aracaju, José Carlos Machado, afirmou nesta segunda (10) que não tomará uma decisão de forma precipitada sobre permanecer ou sair do PSDB; ele frisou, no entanto, que já recebeu convites do PPS e do SDD, mas que tem até o dia 30 de setembro para se definir; Machado deseja ser mantido como vice na chapa do prefeito João Alves Filho (DEM) que tende a disputar a reeleição em 2016; mas o grupo do senador Eduardo Amorim (PSC), que agora comanda a sigla tucana no Estado, não quer a indicação de Machado

O vice-prefeito de Aracaju, José Carlos Machado, afirmou nesta segunda (10) que não tomará uma decisão de forma precipitada sobre permanecer ou sair do PSDB; ele frisou, no entanto, que já recebeu convites do PPS e do SDD, mas que tem até o dia 30 de setembro para se definir; Machado deseja ser mantido como vice na chapa do prefeito João Alves Filho (DEM) que tende a disputar a reeleição em 2016; mas o grupo do senador Eduardo Amorim (PSC), que agora comanda a sigla tucana no Estado, não quer a indicação de Machado
O vice-prefeito de Aracaju, José Carlos Machado, afirmou nesta segunda (10) que não tomará uma decisão de forma precipitada sobre permanecer ou sair do PSDB; ele frisou, no entanto, que já recebeu convites do PPS e do SDD, mas que tem até o dia 30 de setembro para se definir; Machado deseja ser mantido como vice na chapa do prefeito João Alves Filho (DEM) que tende a disputar a reeleição em 2016; mas o grupo do senador Eduardo Amorim (PSC), que agora comanda a sigla tucana no Estado, não quer a indicação de Machado (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O vice-prefeito de Aracaju, José Carlos Machado, afirmou nesta segunda-feira (10) que não tomará uma decisão de forma precipitada sobre permanecer ou sair do PSDB. Ele frisou, no entanto, que já recebeu convites do PPS e do SDD, mas que tem até o dia 30 de setembro para se definir. Machado deseja ser mantido como vice na chapa do prefeito João Alves Filho (DEM) que tende a disputar a reeleição em 2016. Mas o grupo do senador Eduardo Amorim (PSC), que agora comanda a sigla tucana no Estado, não quer a indicação de Machado.

“A eleição é para prefeito. O que está ocorrendo hoje sobre quem será o vice é uma discussão precipitada. Entendo quando André Moura diz que é do PSC e que quer indicar o vice. É justo, mas o PSDB também quer. O fato é que só existe um vice. Tem que haver desprendimento dos partidos que estarão alinhados com o prefeito João Alves filho na disputa pela reeleição. Eu diria que de zero a dez, a chance de eu sair é de 5, e a de ficar também é de 5”, afirmou ele, durante entrevista à rádio 103 FM.

Machado lembrou que em 2012 o agrupamento de Amorim também condicionou o apoio a João pela indicação do nome do candidato a vice-prefeito, no entanto, isso não se concretizou e mesmo assim o prefeito conseguiu fechar uma aliança. “Eu já vivi momentos parecidos com este”, disse.

O vice-prefeito ponderou ainda que, no pleito eleitoral do ano passado, ele foi um dos políticos que mais trabalhou pela manutenção da aliança entre o grupo de João e o de Amorim. “Sempre tive posições absolutamente transparentes. Não adianta tergiversar. Em política, eu falo o que penso. Lutei muito em 2014 pela unidade daquele grupo que estava coligado em 2012. Prego a unidade deste grupo. Mas essas coisas precisam ter muita paciência, cautela e prudência”, reforçou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email