Mais de 200 radares estão inoperantes em Minas

Pelo menos 240 radares estão desligados em várias rodovias do estado; na MG-30, que liga Belo Horizonte a Nova Lima na região metropolitana, por exemplo, os equipamentos estão desligados há cerca de um ano; a falta desses equipamentos pode ser perigosa, principalmente durante feriados prolongados, pois a estrada cheia de curvas; a velocidade média é de 60 quilômetros por hora, porém muitos motoristas aproveitam a falta de fiscalização para acelerar

Pelo menos 240 radares estão desligados em várias rodovias do estado; na MG-30, que liga Belo Horizonte a Nova Lima na região metropolitana, por exemplo, os equipamentos estão desligados há cerca de um ano; a falta desses equipamentos pode ser perigosa, principalmente durante feriados prolongados, pois a estrada cheia de curvas; a velocidade média é de 60 quilômetros por hora, porém muitos motoristas aproveitam a falta de fiscalização para acelerar
Pelo menos 240 radares estão desligados em várias rodovias do estado; na MG-30, que liga Belo Horizonte a Nova Lima na região metropolitana, por exemplo, os equipamentos estão desligados há cerca de um ano; a falta desses equipamentos pode ser perigosa, principalmente durante feriados prolongados, pois a estrada cheia de curvas; a velocidade média é de 60 quilômetros por hora, porém muitos motoristas aproveitam a falta de fiscalização para acelerar (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - Pelo menos 240 radares estão desligados em várias rodovias de Minas Gerais. Na MG-30, que liga Belo Horizonte a Nova Lima na região metropolitana, por exemplo, os equipamentos estão desligados há cerca de um ano. A ausência deles pode ser perigosa, principalmente durante feriados prolongados, pois a estrada cheia de curvas. A velocidade média é de 60 quilômetros por hora, porém muitos motoristas aproveitam a falta de fiscalização para acelerar.

Na MG-10, que liga a capital mineira a Vespasiano, também na Grande BH, os radares estão inoperantes desde 2014, depois que o contrato com a empresa que administrava os radares foi encerrado e não foi renovado pelo governo estadual, na gestão Antônio Anastasia (PSDB).

Um novo edital foi aberto, mas o processo de licitação foi suspenso duas vezes pelo Tribunal de Contas de Minas Gerais (TCE) por suspeita de irregularidades. Sem uma empresa que monitore os equipamentos, eles ficam inoperantes. As informações são do G1.

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) informou que aguarda a decisão do TCE sobre as alterações necessárias para dar andamento ao processo de licitação. Segundo o tribunal, as causas da suspensão foram algumas irregularidades como a possibilidade de danos aos cofres públicos e a especificação técnica dos equipamentos.

O órgão não informou uma data prevista para que seja autorizada uma nova licitação.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247