Manifestação reúne milhares de mulheres em Fortaleza

Em Fortaleza, o Dia 8 de Março teve como principal atividade uma caminhada de mulheres, reunindo inúmeras entidades do movimento social que se unificaram em torno da realização desse ato. A concentração começou por volta de 8 horas da manhã, na Praça da Imprensa. Com palavras de ordem e intervenções lúdicas que denunciavam o ataque aos direitos, a caminhada das mulheres desceu pela Av. Desembargador Moreira em direção a sede da agência do INSS, no bairro do Meireles. A principal bandeira de luta, este ano, foi o combate a Reforma da Previdência proposta pelo governo de Michel Temer que atinge principalmente as mulheres, com a retirada de direitos  

Em Fortaleza, o Dia 8 de Março teve como principal atividade uma caminhada de mulheres, reunindo inúmeras entidades do movimento social que se unificaram em torno da realização desse ato. A concentração começou por volta de 8 horas da manhã, na Praça da Imprensa. Com palavras de ordem e intervenções lúdicas que denunciavam o ataque aos direitos, a caminhada das mulheres desceu pela Av. Desembargador Moreira em direção a sede da agência do INSS, no bairro do Meireles. A principal bandeira de luta, este ano, foi o combate a Reforma da Previdência proposta pelo governo de Michel Temer que atinge principalmente as mulheres, com a retirada de direitos
 
Em Fortaleza, o Dia 8 de Março teve como principal atividade uma caminhada de mulheres, reunindo inúmeras entidades do movimento social que se unificaram em torno da realização desse ato. A concentração começou por volta de 8 horas da manhã, na Praça da Imprensa. Com palavras de ordem e intervenções lúdicas que denunciavam o ataque aos direitos, a caminhada das mulheres desceu pela Av. Desembargador Moreira em direção a sede da agência do INSS, no bairro do Meireles. A principal bandeira de luta, este ano, foi o combate a Reforma da Previdência proposta pelo governo de Michel Temer que atinge principalmente as mulheres, com a retirada de direitos   (Foto: Fatima 247)

Em Fortaleza, o Dia 8 de Março teve como principal atividade uma caminhada de mulheres. Este ano, a luta das mulheres está articulada com os movimentos de mulheres do mundo inteiro tendo como bandeira da mobilização o slogan "Nenhuma a Menos", com a proposta de ocupar as ruas e mostrar adesão à Greve Internacional de Mulheres. Sob o lema “As mulheres vão parar no 8 de Março”, a manifestação tem como reivindicações a luta contra a Reforma da Previdência; pelo fim do Racismo; pelo fim da violência contra as mulheres; pelo direito ao aborto legal e seguro, além da defesa da igualdade de gênero.

Reunindo inúmeras entidades do movimento social que se unificaram em torno da realização desse ato, a concentração começou por volta de 8 horas da manhã, na Praça da Imprensa. Com palavras de ordem e intervenções lúdicas que denunciavam o ataque aos direitos, a caminhada das mulheres desceu pela Av. Desembargador Moreira em direção a sede da agência do INSS, no bairro do Meireles.  

A escolha do local de encerramento foi uma alusão à Reforma da Previdência proposta pelo governo de Michel Temer, que retira direitos das mulheres do campo e da cidade, entre eles, a mudança na idade para a aposentadoria, que passa de 60 para 65 anos. A proposta foi denunciada pelas inúmeras mulheres que usaram o microfone, puxando o grito "Fora Temer". Além de denunciar a reforma da previdência, foram cobradas ainda a volta dos programas sociais e das políticas públicas criadas nos governos Lula e Dilma e que estão sendo cortados pelo governo de Michel Temer. Também foram denunciados os preconceitos e a violência de gênero. 

A caminhada durou cerca de 1 hora e meia, em absoluta tranquilidade. Em alguns trechos, já próximo ao ponto de chegada, guardas da Autarquia Municipal de Trânsito ajudaram a organizar o fluxo de veículos para evitar problemas. Em frente à agência do INSS, um grupo de mulheres realizou uma performance mostrando os retrocessos trazidos pelo golpe que destituiu a presidenta Dilma Rousseff.

A caminhada do movimento unificado de mulheres foi reforçada por professoras e professores da rede municipal de Fortaleza, que mais cedo, realizaram uma Assembleia Geral  em frente a Secretaria Municipal de Educação, como parte da luta contra a retirada de direitos e em defesa do piso salarial. Na assembleia, os professores deliberam por greve geral no dia 15 de março.

 

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247