Manifestantes pressionam governo por passe livre

"Queremos que ele (Jaques Wagner) faça como [o governador] Tarso Genro, que implantou o passe livre no Rio Grande do Sul. Se em outros estados foi possível, aqui também é", afirma Walter Takemoto, um dos manifestantes que ocuparam o pátio da Assembleia Legislativa; o presidente da Casa, deputado Marcelo Nilo (PDT), agendou audiência pública para o próximo dia 8, mas deixou claro que não tem competência para assegurar a presença do governador; MPL travou a Avenida Paralela e percorreu diversos órgão no Centro Administrativo da Bahia

Manifestantes pressionam governo por passe livre
Manifestantes pressionam governo por passe livre
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247

O Movimento Passe Livre teve dia intenso de manifestações nesta terça-feira (23) em Salvador. Além das 20 pessoas que continuam instaladas na Câmara Municipal à espera de redução de R$ 0,30 no valor da passagem, um grupo composto por cerca de 80 integrantes, segundo a Polícia Militar, travou a Avenida Paralela (uma das principais da capital) pela manhã no sentido Aeroporto e percorreu diversos órgãos do Estado no Centro Administrativo da Bahia (CAB).

Ato culminou no pátio externo da Assembleia Legislativa. Um cordão de isolamento da PM impediu que o grupo se instalasse nas dependências da Casa. De acordo com um dos militantes pela redução das tarifas de transporte, Walter Takemoto, o ato tem objetivo de assegurar uma audiência pública na Assembleia com a presença do governador Jaques Wagner (PT).

"Queremos que ele faça como [o governador] Tarso Genro (PT), que implantou o passe livre no Rio Grande do Sul. Se em outros estados foi possível, aqui também é", disse Takemoto em entrevista ao site Bahia Notícias.

O presidente da Assembleia, deputado Marcelo Nilo (PDT), conversou com os manifestantes e marcou uma audiência para o próximo dia 8, às 14h30, mas alertou que não tem competência para garantir a presença do governador, conforme pleiteia o Movimento Passe Livre.

Na Câmara Municipal, os vereadores da base do governo propõem que os manifestantes desocupem o prédio em troca de uma audiência pública com o prefeito ACM Neto (DEM) no próximo dia 9. O MPL ainda não disse se aceita.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247