Manifestantes protestam em frente ao Habib's

Familiares e amigos de João Victor, fecharam a avenida Itaberaba, em frente ao Habib's, onde seguranças são acusados de matar o menino de apenas 13 anos, no último dia 26 de fevereiro. A loja do Habib's foi fechada imediatamente após o início da manifestação. O protesto foi transmitido ao vivo, na página dos Jornalistas Livres, no Facebook

Familiares e amigos de João Victor, fecharam a avenida Itaberaba, em frente ao Habib's, onde seguranças são acusados de matar o menino de apenas 13 anos, no último dia 26 de fevereiro. A loja do Habib's foi fechada imediatamente após o início da manifestação. O protesto foi transmitido ao vivo, na página dos Jornalistas Livres, no Facebook
Familiares e amigos de João Victor, fecharam a avenida Itaberaba, em frente ao Habib's, onde seguranças são acusados de matar o menino de apenas 13 anos, no último dia 26 de fevereiro. A loja do Habib's foi fechada imediatamente após o início da manifestação. O protesto foi transmitido ao vivo, na página dos Jornalistas Livres, no Facebook (Foto: Fatima 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - Manifestantes fazem protesto na frente ao Habib's da avenida Itaberaba, onde seguranças mataram o menino João Victor, de apenas 13 anos, no último dia 26 de feverero. Familiares e amigos fecharam a avenida. A loja foi fechada assim que os manifestantes iniciaram o protesto.

João Vitor, de 13 anos, tinha o costume de pedir comida e dinheiro aos clientes do restaurante e funcionários estariam irritados com a presença do garoto. Testemunhas relatam que ele foi agredido longe das câmeras de segurança e morreu no local, pouco tempo depois. De acordo com a família, o menino já tinha sido ameaçado por seguranças do estabelecimento. A polícia abriu um inquérito para investigar a morte do garoto.

A transmissão do protesto foi feita ao vivo, na página dos Jornalistas Livres, no Facebook.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247