Manuela critica doação de empresas a campanhas

Deputada federal Manuela d'Ávila (PCdoB/RS) defende regulamentação do financiamento “na tentativa de evitar gastos indiscriminados nas campanhas, o caixa dois e, como consequência, a corrupção”: “As empresas que contribuem nem sempre têm as mesmas prioridades que o conjunto da população. O poder econômico não pode ser o fator que decida uma eleição”

Deputada federal Manuela d'Ávila (PCdoB/RS) defende regulamentação do financiamento “na tentativa de evitar gastos indiscriminados nas campanhas, o caixa dois e, como consequência, a corrupção”: “As empresas que contribuem nem sempre têm as mesmas prioridades que o conjunto da população. O poder econômico não pode ser o fator que decida uma eleição”
Deputada federal Manuela d'Ávila (PCdoB/RS) defende regulamentação do financiamento “na tentativa de evitar gastos indiscriminados nas campanhas, o caixa dois e, como consequência, a corrupção”: “As empresas que contribuem nem sempre têm as mesmas prioridades que o conjunto da população. O poder econômico não pode ser o fator que decida uma eleição” (Foto: Roberta Namour)

247 – Deputada federal pelo PCdoB do Rio Grande do Sul, Manuela D'Ávila lamenta que estamos nos aproximando das eleições sem aprovar uma reforma do sistema de financiamento das campanhas.

“Buscamos a regulamentação do financiamento na tentativa de evitar gastos indiscriminados nas campanhas, o caixa dois e, como consequência, a corrupção. A população não pode mais pagar esta conta”, diz.

Segundo ela apesar do passo positivo tomado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que sinaliza ser favorável pela inconstitucionalidade do financiamento de empresas às campanhas eleitorais, surge nova proposta de emenda da Câmara no sentido contrário. “As empresas que contribuem nem sempre têm as mesmas prioridades que o conjunto da população. O poder econômico não pode ser o fator que decida uma eleição”, acrescenta (leia mais).

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247