Manuela: não acho que candidatura de Lula é inviável

"Não acho que a candidatura do Lula é inviável nem é óbice pra união desse movimento. Ele é o 1º colocado de todas as pesquisas. Então como que o 1º colocado pode ser o problema para a unidade?", disse a presidenciável do PCdoB, Manuela D'Ávila

Manuela: não acho que candidatura de Lula é inviável
Manuela: não acho que candidatura de Lula é inviável (Foto: Stuckert)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio Grande do Sul 247 - A pré-candidata à presidência da República pelo PCdoB, Manuela D'Ávila, mostrou seu otimismo com uma possível candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Palácio do Planalto.

"Não acho que a candidatura do Lula é inviável nem é óbice pra união desse movimento. Ele é o 1º colocado de todas as pesquisas. Então como que o 1º colocado pode ser o problema para a unidade?", disse ela à Band.

"Para nós é muito importante vencer a eleição. Ñ sob uma perspectiva individual. Por isso q automaticamente disse q se o problema fosse a minha candidatura, eu sairia. Mas por que é importante? Para barrar esse projeto que está em curso", acrescentou.

Segundo a presidenciável, "existem dois caminhos para o BR: um de manutenção de reformas que o Temer executa - sei que outros candidatos tentam fugir do Temer, mas o seu fantasma programático rondará - e um outro projeto com outro conjunto de reformas".

A pré-candidata voltou a defender corte de privilégios. "É necessário analisar qual o tamanho real do déficit da previdência e da sonegação também. Enfrentaremos isso cortando o benefício de quem recebe um salário mínimo ou quem recebe privilégios? Precisamos cortar privilégios", continuou. 

De acordo com Manuela, "o centro da pauta, para nós, é como retomar o crescimento da economia. O enfrentamento do déficit se dará por aí. Só com a capacidade de investimento público. E para isso precisamos de uma reforma tributária".

"É necessário analisar qual o tamanho real do déficit da previdência e da sonegação também. Enfrentaremos isso cortando o benefício de quem recebe um salário mínimo ou quem recebe privilégios? Precisamos cortar privilégios", complementou.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247