Máquina de propaganda em SP cresce nas eleições

Nos últimos dez anos, o Estado, que foi governado pelos tucanos José Serra e Geraldo Alckmin, gastou R$ 2,44 bilhões com propaganda; as cinco principais estatais de São Paulo respondem por metade desses valores; despesas foram bem maiores em períodos pré-eleitorais, como em 2009, quando o PSDB preparava Serra para a disputa presidencial e houve pico de gastos das empresas Sabesp, Metrô, CPTM, CDHU e Dersa: R$ 340,6 milhões - quase o mesmo valor do que a soma dos seis anos anteriores

Máquina de propaganda em SP cresce nas eleições
Máquina de propaganda em SP cresce nas eleições
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP247 – Nos últimos dez anos, os governos paulistas de Geraldo Alckmin e José Serra, ambos do PSDB, gastaram R$ 2,44 bilhões com propaganda no Estado. Os valores foram maiores durante os períodos pré-eleitorais, como em 2009, quando houve pico de gastos pelas cinco principais estatais paulistas – Sabesp, Metrô, CPTM, CDHU e Dersa. Juntas, elas gastaram R$ 340,6 milhões, quase o mesmo valor do que foi gasto nos seis anos anteriores, de 2003 a 2008 (R$ 345,9 milhões).

Os números fazem parte de um levantamento realizado via Lei de Acesso à Informação pelo jornal O Estado de S.Paulo, que o publicou nesta segunda-feira 1º. Ainda em 2009, quando o PSDB articulava a candidatura do então governador José Serra à presidência da República, foram feitas diversas ações de propaganda por meio das estatais, que responderam, nesta última década, por metade dos gastos com este fim. Foram R$ 1,24 bilhão destinados à propaganda, enquanto a administração direta – conta-se nesse caso o gabinete do governador e as secretarias de Estado – gastou R$ 1,2 bilhão.

Portanto, um ano antes das eleições presidenciais, "o Metrô e a CPTM fizeram fortes campanhas de marketing sobre a expansão de linhas e a compra de novos trens. A Dersa investiu na publicidade do Rodoanel e da Nova Marginal. A Sabesp criou campanhas sobre o projeto Tietê e o uso responsável da água e a CDHU gastou em publicidade com o Programa Serra do Mar, com a reformulação dos padrões de seus imóveis e com o Programa Cidade Legal, para promover a regularização de imóveis", informa a reportagem.

Todas as empresas elevaram seus gastos em altas porcentagens entre 2008 e 2009. O Metrô, por exemplo, gastou R$ 11,5 milhões com publicidade em 2008 e R$ 71 milhões no ano seguinte (crescimento de 517%). Os gastos da Dersa saltaram de R$ 2,7 milhões em 2008 para R$ 63,4 milhão em 2009 (alta de 2.248%), enquanto a CPTM teve suas despesas para propaganda elevadas de R$ 4 milhões para R$ 55,7 milhões entre 2008 e 2009, um aumento de 1.292%.

O recordista de gastos foi Serra. Foi em seu governo que as estatais mais gastaram com publicidade – um valor total de R$ 756 milhões. No segundo governo Alckmin, entre 2003 e 2006, os gastos foram bem menores – de R$ 188 milhões. No entanto, a "economia" foi compensada em sua atual gestão, quando as estatais gastaram ainda mais do que em seu primeiro governo. Apenas em 2011 e 2012, desembolsaram R$ 300 milhões.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email