Maradona renuncia a cargo na FIFA e denuncia ligações com Macri

Diego Maradona criticou a ligação do chefe da Fifa, Gianni Infantino, com o ex-presidente da Argentina Mauricio Macri. “Macri tem que ir para a prisão”, disse o craque argentino

(Foto: REUTERS/Jose Luis Gonzalez)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O craque do futebol argentino Diego Maradona afirmou neste sábado, 26, em entrevista ao canal C5N, que renunciou ao cargo de embaixador da Fifa por causa da aliança do chefe da entidade, Gianni Infantino, com o empresário do ramo futebolístico e ex-presidente da Argentina Mauricio Macri. 

"Infantino me decepcionou com o prêmio dado a Macri. Um prêmio a quê? Um tapa na bunda era o que ele merecia", declarou Maradona. "É simples. Macri tem que ir para a prisão. Ele roubou tudo e não deixou nenhum peso para o Estado nacional", ressaltou.

No início deste ano, a FIFA indicou Macri como presidente da Fundação Fifa, criada para fomentar ações sociais ligadas ao futebol. Na semana passada, Infantino defendeu Macri após o argentino ter viajado ao Paraguai em meio à pandemia do coronavírus.

"Voltaram (Michel) Platini, (Joseph) Blatter, as águas se acalmaram e repartiram todo o dinheiro entre eles. Ninguém devolveu nada. Então renuncio à Fifa", completou Maradona, fazendo referência aos ex-dirigentes investigados por corrupção.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247