Marcelo diz que estado apresentará projetos para captar recursos

O governador do Tocantins, Marcelo Miranda, afirmou, durante participação na 23ª COP 23, na Alemanha, que o estado está pronto para apresentar os projetos para captar recursos na ordem de R$ 500 milhões que serão aportados pelos governos da Alemanha, do Reino Unido e da Noruega no Fundo Amazônia, para financiar projetos que ajudem a combater os efeitos das mudanças climáticas; o esforço extra ao caixa do Brasil ocorre em consequência da redução da taxa de desmatamento da Floresta Amazônica em 16%, de acordo com dados do Inpe, órgão vinculado ao Ministério de Ciência e Tecnologia

O governador do Tocantins, Marcelo Miranda, afirmou, durante participação na 23ª COP 23, na Alemanha, que o estado está pronto para apresentar os projetos para captar recursos na ordem de R$ 500 milhões que serão aportados pelos governos da Alemanha, do Reino Unido e da Noruega no Fundo Amazônia, para financiar projetos que ajudem a combater os efeitos das mudanças climáticas; o esforço extra ao caixa do Brasil ocorre em consequência da redução da taxa de desmatamento da Floresta Amazônica em 16%, de acordo com dados do Inpe, órgão vinculado ao Ministério de Ciência e Tecnologia
O governador do Tocantins, Marcelo Miranda, afirmou, durante participação na 23ª COP 23, na Alemanha, que o estado está pronto para apresentar os projetos para captar recursos na ordem de R$ 500 milhões que serão aportados pelos governos da Alemanha, do Reino Unido e da Noruega no Fundo Amazônia, para financiar projetos que ajudem a combater os efeitos das mudanças climáticas; o esforço extra ao caixa do Brasil ocorre em consequência da redução da taxa de desmatamento da Floresta Amazônica em 16%, de acordo com dados do Inpe, órgão vinculado ao Ministério de Ciência e Tecnologia (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - O governador do Tocantins, Marcelo Miranda, afirmou, durante participação na 23ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP 23), na Alemanha, que o estado está pronto para apresentar os projetos para captar recursos na ordem de R$ 500 milhões que serão aportados pelos governos da Alemanha, do Reino Unido e da Noruega no Fundo Amazônia, para financiar projetos que ajudem a combater os efeitos das mudanças climáticas. O esforço extra ao caixa do Brasil ocorre em consequência da redução da taxa de desmatamento da Floresta Amazônica em 16%, de acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), órgão vinculado ao Ministério de Ciência e Tecnologia.

No evento, que ocorreu de 6 a 17 de novembro, o governador Marcelo Miranda e integrantes das delegações de 195 países, além de cientistas e ambientalistas debateram as ações de preservação do meio ambiente e o equilíbrio do clima do planeta, para desacelerar o aquecimento global. O evento internacional é uma vitrine para que o governador e sua comitiva consigam mostrar os potenciais do Tocantins para o mundo, além da captação de recursos. Além disso, o chefe do Executivo tem também a possibilidade de levantar bandeiras sobre as questões ambientais e expor o trabalho realizado pelo Tocantins nesta área, mostrando como é possível alinhar desenvolvimento com responsabilidade ambiental.

De acordo com documento da Organização Meteorológica Mundial (OMM), agência da ONU para questões de clima, tempo e água, o planeta está batendo recordes seguidos das maiores temperaturas da história, de aumento do nível do mar, do número de tempestades, secas, inundações, incêndios, furacões e ciclones. Para se ter uma noção do problema, 2017 é o ano mais quente registrado sem uma influência do fenômeno climático El Niño. A média de cinco anos entre 2013 e 2017 é 1,03°C acima do período pré-industrial e também o período mais quente já registrado.

O aquecimento global é uma grande preocupação de todo o planeta, e o Tocantins já sente os seus efeitos de várias formas, seja na seca que se apresenta na região sudeste do Estado ou nos efeitos do clima seco, intenso calor e longos períodos de estiagem.

Dia da Amazônia

Durante participação no evento Amazon Bonn, realizado na terça-feira, 14, no Museu de Artes Bonn, na Alemanha, o governador Marcelo Miranda destacou que o Tocantins é o estado da Amazônia Brasileira que mais reduziu o desmatamento em 2017, com percentual de 55%. O índice é referente ao período de agosto de 2016 e julho de 2017. Considerado como o Dia da Amazônia no encontro internacional, o Amazon Bonn foi idealizado pelo Fórum de Governadores da Amazônia Legal, formado pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

"Apesar de saber que ainda temos um infinito caminho a percorrer, o Tocantins tem procurado fazer a sua parte. Esse índice que obtivemos é resultado de muito trabalho, compromisso e boas parcerias", disse Marcelo Miranda, citando alguns exemplos como "o fortalecimento das nossas estratégias de comando e controle, nas ações de fiscalização e monitoramento e, também, graças a toda uma estrutura de inteligência ambiental que estamos adotando no Estado".

Um estudo do Governo do Tocantins demonstrou que, entre 1998 e 2007, a média da taxa de desmatamento foi de 168 mil hectares/ano. Entre 2008 e 2014, essa taxa caiu 35%, apontando para 109 mil hectares/ano. É importante destacar que, desde 2008, o Estado tem sido bem-sucedido em alcançar expansão agrícola vertical, aumentando a produção da agricultura, enquanto diminui o desmatamento.

Audiência com embaixador da Noruega

Um dos compromissos cumpridos por Marcelo Miranda e sua comitiva na terça-feira, 14, durante intervalo dos painéis apresentados no Amazon Bonn, na Alemanha, foi uma audiência com o embaixador da Noruega, Nils Martin Gunneng. Na ocasião, Marcelo Miranda fez uma breve exposição de ações e projetos do Tocantins, resultados e lições aprendidos no processo de proteção e de uso sustentável. Dentre eles, o Pró-Solar e o Cadastro Ambiental Rural (CAR). "Consideramos como bastante produtivo esse encontro. O embaixador demonstrou interesse em conhecer melhor as propostas do Tocantins", avaliou.

Fábrica alemã Magirus

Já no dia 15 de novembro, o governador Marcelo Miranda se encontrou com o presidente da empresa Magirus, Marc Diening, na cidade de Ulm, na Alemanha. Ele visitou a fábrica da empresa para conhecer sua linha de produção e inspecionar os três modernos caminhões auto bomba tanque florestal, adquiridos pelo Governo do Tocantins para combate a incêndios e queimadas no Estado.

O governador avaliou como muito positiva a receptividade do presidente Marc Diening. “Além da boa receptividade, tivemos a oportunidade de conhecer os produtos, a linha de produção e perceber a preocupação com o controle de qualidade dessa multinacional especializada em veículos pesados, a exemplo de caminhões de bombeiros", avaliou.

Os caminhões adquiridos pelo Governo do Tocantins são considerados os mais modernos no combate às queimadas. Os veículos contam com cabines pressurizadas que permitem a travessia em meios às chamas. Atualmente, o Estado opera dois caminhões desse modelo. Em cada um dos caminhões foram investidos € 393.188,63 (R$ 4.123.762,34) em recursos próprios do Governo do Estado.

Navegabilidade de rios do Estado

Na sexta-feira, 17, o governador Marcelo Miranda se encontrou, em Missão Oficial na Europa, com empreendedores de duas grandes empresas em Gorichem, na Holanda: Chris Kornet, CEO (diretor executivo) da Concórdia Group; e com o presidente da Damen Shipyards, René Berkvens. Acompanhou a reunião a embaixadora do Brasil nos Países Baixos, Regina Dunlop.

Nas duas empresas, Marcelo Miranda e membros da comitiva apresentaram números e condições naturais do Estado do Tocantins, que favorecem investimentos em ferrovia e hidrovia. "Estamos no lugar e no momento certo em busca de novos investimentos. Acredito que temos tudo para fecharmos parcerias favoráveis, tanto para o Tocantins, quanto para as empresas que se interessem em investir no nosso Estado", avaliou o governador.

Resultados da COP 23

A plenária final da COP 23 ocorreu na sexta-feira, 17, quando as delegações dos 197 países se reuniram para aprovar o documento final desta edição. O principal objetivo foi definir regras para o cumprimento do Acordo de Paris. A ideia é detalhar como serão atingidas as metas de redução do aquecimento global estabelecidas pelo documento e determinar parâmetros de fiscalização do desempenho dos países.

Na COP 21, que ocorreu em 2015, líderes de várias nações se reuniram para discutir propostas e ações alinhadas com a necessidade de reduzir os impactos da mudança climática, limitando o aumento de temperatura no final do século a 2°C em relação aos níveis pré-industriais. No Acordo de Paris, ficou definido que, a cada cinco anos, as metas de redução das emissões dos gases de efeito estufa dos países serão analisadas, para evitar o descontrole ambiental.

No Twitter, o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, anunciou a candidatura brasileira para sediar a COP 25, que deve ocorrer no final de 2019. Com a edição de 2018 prevista para a Polônia, é esperado que um país da região da América Latina e Caribe sedie uma das próximas COPs do clima.

Participação do Tocantins na COP 21

Em 2015, o governador Marcelo Miranda, participou da 21ª Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP-21), realizada em Paris. O evento teve o intuito de reunir propostas de mais de 150 países para diminuir a marcha do aquecimento global.

Dentre as propostas que o governador apresentou na COP 21, está a diversificação da Matriz Energética do Estado; a redução dos efeitos críticos de seca prolongada na região sudeste do Estado, por meio do projeto Barraginhas; além da criação de unidades de proteção, unidades de conservação e incentivo e a implantação da política de Pagamentos por Serviços Ambientais (PSA).

Comitiva

Integraram a comitiva do Tocantins, o secretário de Estado do Planejamento e Orçamento, David Torres; o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura, Alexandro de Castro; o presidente do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Herbert Brito; o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins, coronel Yuri Tenório; o subsecretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Fábio Lelis; o diretor de Instrumentos de Gestão Ambiental da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Rubens Pereira Brito; o deputado estadual Nilton Bandeira Franco; a assessora de imprensa do Governador, Susana Barros; o ajudante de Ordens do Gabinete do Governador, tenente-coronel Márcio Antônio Barbosa de Mendonça; e o assessor especial do Gabinete do Governador, Pedro Barbosa.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247