Márcio França acena a Ciro Gomes

O governador de São Paulo, Márcio França (PSB) dá uma longa entrevista hoje ao jornal Folha de S. Paulo e deixa explícito seu aceno ao presidenciável Ciro Gomes (PDT); França diz: "sou amigo dele, fui líder dele na Câmara; defendo e defendi que meu partido se aproximasse da pessoa que acredito que seja a mais preparada para se tornar presidente"

Márcio França acena a Ciro Gomes
Márcio França acena a Ciro Gomes (Foto: Alexandre Carvalho/A2img)

247 - O governador de São Paulo, Márcio França (PSB) dá uma longa entrevista hoje ao jornal Folha de S. Paulo e deixa explícito seu aceno ao presidenciável Ciro Gomes (PDT). França diz: "sou amigo dele, fui líder dele na Câmara. Defendo e defendi que meu partido se aproximasse da pessoa que acredito que seja a mais preparada para se tornar presidente".

Leia trechos da entrevista e acesse o link aqui para ser direcionado à sua íntegra:

"(...) Há uma rejeição hoje [ao PSDB]. O povo, de maneira geral, conhece dois partidos: o PT e o que não é PT. Não sabem distinguir muito PSDB, MDB, PSD. E onde não era o PT, era o Aécio. Como houve episódios [de denúncias de corrupção] que ficaram públicos, aquilo criou uma segunda frustração.Todas as pesquisas apontam um desgaste forte dos organismos partidários mais densos. A rejeição em São Paulo ao PT e ao PSDB é maior que a do MDB.

(...)

O PSDB, hoje, para o próprio Alckmin acaba sendo um problema, ele arrasta um pouco do que aconteceu com a história de o Brasil ficar frustrado. Quem votou Dilma foi 51%, do outro lado, mais 40 e poucos por cento —esse grupo que votou aqui ficou frustrado.

(...)

Sou amigo dele, fui líder dele na Câmara. Defendo e defendi que meu partido se aproximasse da pessoa que acredito que seja a mais preparada para se tornar presidente. Mas o PSDB, evidentemente, tinha que ter contrapartidas em alguns estados, que não precisaria ser necessariamente São Paulo. No Espírito Santo, Brasília, são lugares em que temos candidatos ao governo muito fortes. O governador [Alckmin] pediu ao presidente do meu partido, fizemos um gesto lá no Mato Grosso com o Pedro Taques. Mas como o PSDB é forte em todos os lugares, não abre mão em lugar nenhum.Eu só quero dizer que existem vários PSDBs. O governador Alckmin vem falar aqui comigo constantemente. Nós discutimos governo, ele tem muita preocupação com as coisas do governo."

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247