Marco Maia pede apoio para revogar a Reforma Trabalhista

O deputado federal Marco Maia (PT-RS) apresentou, na Câmara dos Deputados, o projeto que revoga a Lei 13.467 de 13 de julho de 2017 apresentada por Michel Temer e que trata da Reforma Trabalhista; “O Congresso Nacional de uma forma absurda aprovou e Temer sancionou sem vetos a mais cruel e nefasta de todas as Leis criadas ao longo da existência do parlamento brasileiro. A Reforma Trabalhista retirou dos trabalhadores uma série de Leis históricas, um conjunto de proteção que dava harmonia ao mundo do trabalho”, disse Maia

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio Grande do Sul 247 - O deputado federal Marco Maia (PT-RS) apresentou nesta terça-feira (1), na Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei de número 8112/2017 que revoga a Lei 13.467, de 13 de julho de 2017, apresentada por Michel Temer e que trata da Reforma Trabalhista.

“O Congresso Nacional de uma forma absurda aprovou e Temer sancionou sem vetos a mais cruel e nefasta de todas as Leis criadas ao longo da existência do parlamento brasileiro. A Reforma Trabalhista retirou dos trabalhadores uma série de Leis históricas, um conjunto de proteção que dava harmonia ao mundo do trabalho”, disse Maia.

As alterações mudaram pontos como: férias, jornada de trabalho, remuneração e plano de carreira, além de permitir total e irrestrita força nos acordos superando as Leis vigentes. “Aqui fica valendo o negociado sobre o legislado, ou seja, o trabalhador fica desamparado na Lei”, afirmou o parlamentar.

O congressista busca o apoio dos colegas deputados para impedir o que classifica como "tamanha barbárie" contra os trabalhadores brasileiros.

Um exemplo disso, na avaliação dele, é o caso do trabalhador que assinar a rescisão contratual. Ele fica impedido de questioná-la posteriormente na Justiça trabalhista, além disso, fica limitado há oito anos o prazo para andamento das ações. Se até lá a ação não tiver sido julgada ou concluída, o processo será extinto. A multa para o empregador que mantém empregado não registrado é atualmente de R$ 3 mil e passa a ser de R$ 800 para microempresas ou empresas de pequeno porte.

O Projeto foi protocolado na Secretaria Geral da Casa e segue para apreciação. 

 

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247