Marconi avisa: “Não vou tolerar acomodação”

Governador Marconi Perillo afirma que vai exigir o máximo de todos os integrantes da administração estadual em 2017; "Vai ser o ano do choque na acomodação. Tem muita gente que dá o sangue pelo Estado, mas tem muita gente acomodada, que acha que jamais será exonerada. Eu não vou tolerar isso";tucano inicia 2017 realizando mais um ajuste fiscal; novo pacote de austeridade prevê corte de mais de 1 mil cargos comissionados

Governador Marconi Perillo afirma que vai exigir o máximo de todos os integrantes da administração estadual em 2017; "Vai ser o ano do choque na acomodação. Tem muita gente que dá o sangue pelo Estado, mas tem muita gente acomodada, que acha que jamais será exonerada. Eu não vou tolerar isso";tucano inicia 2017 realizando mais um ajuste fiscal; novo pacote de austeridade prevê corte de mais de 1 mil cargos comissionados
Governador Marconi Perillo afirma que vai exigir o máximo de todos os integrantes da administração estadual em 2017; "Vai ser o ano do choque na acomodação. Tem muita gente que dá o sangue pelo Estado, mas tem muita gente acomodada, que acha que jamais será exonerada. Eu não vou tolerar isso";tucano inicia 2017 realizando mais um ajuste fiscal; novo pacote de austeridade prevê corte de mais de 1 mil cargos comissionados (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - O governador Marconi Perillo (PSDB) vai exigir o máximo de todos os integrantes da administração estadual. Conhecido por ter agenda intensa e diversos compromissos num único dia, o tucano avisa que quer todos trabalhando no seu ritmo. O recado foi dado em entrevista ao jornal O Popular, deste sábado.

"2017 vai ser o ano do choque na acomodação. Tem muita gente que dá o sangue pelo Estado, mas tem muita gente acomodada, que acha que jamais será exonerada". "Eu não vou tolerar isso. Eu vou dar um choque contra a acomodação", disse Marconi.

O governador inicia 2017 realizando mais um ajuste fiscal. O novo pacote prevê um corte de mais de 1 mil cargos comissionados. Exceto o primeiro escalão, todos os servidores serão exonerados e depois haverá um filtro em cada secretaria para decidir quem retorna ao cargo.

"Eu perdi a paciência com as pessoas que estão no governo e não demonstram comprometimento", disse Marconi, que projetou quatro meses para executar essa renovação no governo.

 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247