Marconi é o 6º governador mais bem avaliado no País

Governador goiano foi o sexto governador mais bem avaliado de 2015 em todo o Brasil, de acordo com levantamento realizado pelo instituto Paraná; disseram aprovar a sua administração 53,8%; á frente dele aparecem apenas os governadores de Alagoas, Renan Filho (PMDB), aprovado por 67,5%; de Santa Catarina, Raimundo Colombo (PSD), cuja avaliação positiva é de 64,4%; da Bahia, Rui Costa (PT), com 59,5%; do Ceará, Camilo Santana (PT), com 58%; de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), com 54,4%

marconi
marconi (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - Marconi Perillo (PSDB) foi o sexto governador mais bem avaliado de 2015 em todo o Brasil, de acordo com levantamento realizado pelo instituto Paraná. Disseram aprovar a sua administração 53,8%. À frente dele aparecem apenas os governadores de Alagoas, Renan Filho (PMDB), aprovado por 67,5%; de Santa Catarina, Raimundo Colombo (PSD), cuja avaliação positiva é de 64,4%; da Bahia, Rui Costa (PT), com 59,5%; do Ceará, Camilo Santana (PT), com 58%; de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), com 54,4%.

Os números foram divulgados pelo colunista Cláudio Humberto Rosa e Silva e publicados em diversos jornais do País. 

Cláudio Humberto afirma que, apesar de correligionários da presidente Dilma Rousseff (PT), a popularidade dos governadores Rui Costa, da Bahia, Camilo Santana (Ceará) e Fernando Pimentel (Minas Gerais) supera a rejeição. Dois governadores do PSB, Rodrigo Rollemberg (Distrito Federal) e Paulo Câmara (Pernambuco), tem aprovação e rejeição quase idênticas.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247