Marconi faz aliança para construção de creches

O governador Marconi Perillo reuniu nesta quinta-feira os prefeitos e os secretários de Educação de dez municípios, entre eles a Capital, Aparecida de Goiânia, Anápolis, Trindade e Rio Verde, para definir medidas de fortalecimento do Ensino Público Infantil através do Programa Goiás Mais Competitivo e Inovador (GMCI); proposta de Marconi é realizar parcerias para a construção de creches e reduzir o déficit de vagas nas unidades destinadas às crianças

Reuni�o Goi�s Mais Competitivo e Inovador-tema Educa��o Infantil Fotos Eduardo Ferreira
Reuni�o Goi�s Mais Competitivo e Inovador-tema Educa��o Infantil Fotos Eduardo Ferreira (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - O governador Marconi Perillo reuniu nesta quinta-feira (2) os prefeitos e os secretários de Educação de dez municípios, entre eles a Capital, Aparecida de Goiânia, Anápolis, Trindade e Rio Verde, para definir medidas de fortalecimento do Ensino Público Infantil através do Programa Goiás Mais Competitivo e Inovador (GMCI). A proposta de Marconi é realizar parcerias para a construção de creches e reduzir o déficit de vagas nas unidades destinadas às crianças.

Denominado Aliança Municipal pela Competitividade, a articulação visa aumentar a oferta de vagas em creches municipais, construir novas unidades, reduzir desperdícios e cuidar da manutenção diária dos prédios onde as escolas municipais estão instaladas. A secretária estadual de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), Raquel Teixeira, apresentou estudo técnico realizado pela pasta que aponta que em 39 dos 246 municípios goianos não há sequer uma única creche.

O levantamento também revela que dez municípios concentram 65,26% do déficit de vagas no Ensino Infantil, que é de responsabilidade das Prefeituras e é um dos maiores desafios dos gestores municipais. O prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, atentou para o aumento das despesas de custeio. “O senhor bota o dedo na ferida”, disse o governador na reunião, para quem é importante o envolvimento do governo federal, por meio do Ministério da Educação e Cultura, para que a articulação ganhe força.

Marconi propôs que o estudo da Seduce seja apresentado ao Ministro da Educação, em audiência que ele vai agendar, com a presença dos dez prefeitos. “É uma falácia dizer que o Fundeb é dinheiro do governo federal”, afirmou Marconi na reunião. Pelo estudo apresentado, Goiás repassou, em 2016, R$ 2,7 bilhão para o governo federal e recebeu de volta R$ 1,9 bilhão. A diferença, de R$ 867 milhões, foi inteiramente redistribuída aos municípios.

“A União faz a intermediação de um dinheiro que não é dela”, enfatizou Marconi. A ideia é defender que o Ministério da Educação (MEC) garanta contrapartidas do governo federal para serem aplicadas no fortalecimento do Ensino Infantil em Goiás.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247