Marconi quer atuação do PSDB em eventual governo Temer

Governador foi consultado hoje pelo senador Aécio Neves sobre posicionamento do PSDB em eventual governo do vice-presidente Michel Temer; "O meu compromisso sempre foi com o nosso Estado, com a governabilidade, as relações republicanas com os entes federais e municipais, objetivando única e exclusivamente atender as demandas da nossa população”, disse Marconi; para o goiano, o PSDB precisa ajudar o País a superar a crise e recolocar o Brasil na rota do desenvolvimento

Governador foi consultado hoje pelo senador Aécio Neves sobre posicionamento do PSDB em eventual governo do vice-presidente Michel Temer; "O meu compromisso sempre foi com o nosso Estado, com a governabilidade, as relações republicanas com os entes federais e municipais, objetivando única e exclusivamente atender as demandas da nossa população”, disse Marconi; para o goiano, o PSDB precisa ajudar o País a superar a crise e recolocar o Brasil na rota do desenvolvimento
Governador foi consultado hoje pelo senador Aécio Neves sobre posicionamento do PSDB em eventual governo do vice-presidente Michel Temer; "O meu compromisso sempre foi com o nosso Estado, com a governabilidade, as relações republicanas com os entes federais e municipais, objetivando única e exclusivamente atender as demandas da nossa população”, disse Marconi; para o goiano, o PSDB precisa ajudar o País a superar a crise e recolocar o Brasil na rota do desenvolvimento (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - Na condição de uma das principais lideranças nacionais do PSDB, o governador Marconi Perillo foi consultado nesta terla-feira pelo presidente da legenda, senador Aécio Neves, sobre a conveniência de o partido integrar um possível governo do vice-presidente Michel Temer (PMDB). O governador disse a Aécio que o PSDB tem de ajudar o Brasil num eventual governo Temer.

A consulta se deu na tarde de hoje pouco depois de a Comissão Especial do Senado eleger Raimundo Lira (PMDB-PB) e Antônio Anastasia (PSDB-MG) para, respectivamente, presidente e relator da Comissão Especial que analisará o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Marconi disse que seu posicionamento não poderia ser diferente da conduta que sempre adotou em questões relacionadas a governabilidade. “Não será diferente agora. O meu compromisso sempre foi com o nosso Estado, com a governabilidade, as relações republicanas com os entes federais e municipais, objetivando única e exclusivamente atender as demandas da nossa população”.

O governador prevê que, em uma eventual posse do vice-presidente Michel Temer, terá com ele uma relação muito boa. Lembra que foram colegas na Câmara dos Deputados. “Ele me conhece e reconhece a minha liderança, o meu trabalho e o meu esforço, além de reconhecer a importância da nossa bancada. Afinal de contas nós temos uma bancada muito expressiva no Congresso Nacional”.

Marconi disse que sua preocupação hoje é tirar o Brasil do atoleiro, da crise em que se encontra. Ele entende que o PSDB tem que fazer um esforço muito grande nesse sentido. Na conversa que teve hoje com o senador Aécio Neves, o governador disse enfaticamente achar que o PSDB tem que ajudar a levar o Brasil a um porto seguro até 2018. Depois – defende - podemos pensar nos nossos interesses partidários e pessoais.

“Ele concorda comigo. Eu acho que o PSDB está tomando consciência de que devemos unir o máximo de esforços possíveis no Brasil para que a gente possa resolver pelo menos os mais graves problemas que estão presentes, fundamentalmente na área da economia, no desemprego, na inflação, na recessão”, assegura.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email