Marconi sobre 1º lugar no Ideb: "É um salto histórico"

Governador comemorou o resultado que mostrou Goiás no primeiro lugar no ranking do Ensino Médio público em todo o País; "Essa notícia vale pra a gente ressaltar o quanto nossa gestão trabalhamos com planejamento estratégico e foco no resultado", Marconi se reuniu com professores e servidores da educação e parabenizou todos pelo trabalho; governador ressaltou os investimentos no ensino a partir do programa Pacto pela Educação que criou o prêmio Poupança Aluno, realizou construção de escolas Padrão XXI e reforma de mais de mil unidades da rede estadual

Governador comemorou o resultado que mostrou Goiás no primeiro lugar no ranking do Ensino Médio público em todo o País; "Essa notícia vale pra a gente ressaltar o quanto nossa gestão trabalhamos com planejamento estratégico e foco no resultado", Marconi se reuniu com professores e servidores da educação e parabenizou todos pelo trabalho; governador ressaltou os investimentos no ensino a partir do programa Pacto pela Educação que criou o prêmio Poupança Aluno, realizou construção de escolas Padrão XXI e reforma de mais de mil unidades da rede estadual
Governador comemorou o resultado que mostrou Goiás no primeiro lugar no ranking do Ensino Médio público em todo o País; "Essa notícia vale pra a gente ressaltar o quanto nossa gestão trabalhamos com planejamento estratégico e foco no resultado", Marconi se reuniu com professores e servidores da educação e parabenizou todos pelo trabalho; governador ressaltou os investimentos no ensino a partir do programa Pacto pela Educação que criou o prêmio Poupança Aluno, realizou construção de escolas Padrão XXI e reforma de mais de mil unidades da rede estadual (Foto: José Barbacena)

Goiás247 - Um dia histórico para Goiás. Foi dessa forma que avaliou o governador Marconi Perillo, ao falar em entrevista coletiva do primeiro lugar conquistado pelo Estado no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), nesta sexta-feira.

O governador convidou para acompanhá-lo na coletiva à imprensa toda a cúpula da Educação no Estado – a secretária Vanda Siqueira, o ex-secretário Thiago Peixoto e as ex-secretárias Raquel Teixeira e Eliana França. “Essa notícia vale pra a gente ressaltar o quanto nossa gestão trabalhamos com planejamento estratégico e foco no resultado”, disse o governador, ao afirmar que uma boa gestão pode trazer excelentes resultados. “Tudo que aconteceu na Educação se deu por causa de uma gestão eficiente”, reforçou.

Marconi ressaltou a importância do Pacto da Educação, ancorado em 25 princípios que se traduziram no “extraordinário resultado”. Lembrou que a conquista do 1º lugar no Ideb não é um resultado isolado, mas fruto de três anos muito esforço, que proporcionou o Estado saltar da 16ª posição para a 1ª colocação no índice do Ministério da Educação que mede a qualidade do ensino médio. “É um salto histórico”, resumiu.

Para o governador, o desempenho de Goiás no Ideb é o reconhecimento de um esforço coletivo, que envolveu gestores educacionais, professores e alunos, e que possibilitou a formatação de uma política pública baseada no planejamento estratégico e na premiação do mérito.

Citou como fatores que influenciaram o resultado positivo o pagamento do piso nacional aos professores, o prêmio Poupança Aluno, a construção de escolas Padrão XXI, reforma de mais de mil unidades da rede estadual, além da capacitação dos docentes, “tudo isso obedecendo a um rigoroso planejamento e a uma gestão eficiente”.

Depois da coletiva, o governador participou de um encontro com educadores no Tatersal de Elite do Parque de Exposições Agropecuárias de Goiânia, onde mais uma vez ressaltou a importância do bom desempenho do Estado no Ideb para projeção nacional e internacional. “Vamos ser um destino de educadores de toda a América Latina, que virão para saber por que Goiás tornou-se um case de sucesso no Brasil”.

Goiás obteve o melhor Ideb do ensino médio na rede estadual: 3,8 pontos. Em seguida estão São Paulo e Rio Grande do Sul (3,7); Santa Catarina, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Pernambuco (3,6). O pior índice foi de Alagoas, com 2,6 pontos.

Além disso, nove estados melhoraram o Ideb em relação a 2011 no ensino médio da rede estadual: Goiás (subiu de 3,6 para 3,8), Rio Grande do Sul (de 3,4 para 3,7), de Rio de Janeiro (de 3,2 para 3,6), Pernambuco (3,1 para 3,6), Rondônia (de 3,3 para 3,4), Espírito Santo (de 3,3 para 3,4), Distrito Federal (de 3,1 para 3,3), Piauí (de 2,9 para 3,0), Paraíba (de 2,9 para 3,0). Acre e Alagoas repetiram o Ideb do ensino médio de 2011 (3,3 para ambos).

Levando-se em conta o Ideb total, que reúne as redes pública e privada, 23 estados ficaram abaixo da meta projetada para eles no índice. Os únicos que ficaram acima da média foram Goiás, Pernambuco, Rio de Janeiro e Amazonas.  Se for contar apenas a rede estadual de ensino, que detém 80% das matrículas do país, apenas cinco estados estão acima da meta projetada para 2013 para o ensino médio: Goiás, Amazonas, Piauí, Pernambuco e Rio de Janeiro. Os outros 20 estados mais o Distrito Federal ficaram abaixo da meta esperada.

O Ideb é um indicador geral da educação nas redes privada e pública. Foi criado em 2007 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e leva em conta dois fatores que interferem na qualidade da educação: rendimento escolar (taxas de aprovação, reprovação e abandono) e médias de desempenho na Prova Brasil, em uma escala de 0 a 10. O índice é divulgado a cada dois anos e tem metas projetadas até 2022, quando a expectativa para os anos iniciais da rede estadual é de nota 6,0.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247