Margarida Salomão: eventual governo Alckmin será a Ponte para o Atraso

"Ponte para o atraso. Executivo diz que candidato tucano, se eleito, deve manter pelo tempo 'conveniente e necessário' nomes da atual equipe econômica do governo na Fazenda e no Banco Central. ATENÇÃO para a palavra 'conveniente'. Conveniente para quem?", questionou a deputada Margarida Salomão (PT-MG)

Margarida Salomão: eventual governo Alckmin será a Ponte para o Atraso
Margarida Salomão: eventual governo Alckmin será a Ponte para o Atraso (Foto: Dir.: Alan Santos - PR)

Minas 247 - A deputada federal Margarida Salomão (PT-MG) criticou o presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB), após o superintendente executivo da Fundação FHC, Sergio Fausto, dizer m artigo publicado no Estadão que o candidato "está em condições de manter, pelo tempo que seja conveniente e necessário, quadros do atual governo" que, segundo ele, estariam realizando "excepcional trabalho" à frente do Banco Central e do Ministério da Fazenda.  

"Ponte para o atraso. Executivo diz que candidato tucano, se eleito, deve manter pelo tempo 'conveniente e necessário' nomes da atual equipe econômica do governo na Fazenda e no Banco Central. ATENÇÃO para a palavra 'conveniente'. Conveniente para quem?", questionou a parlamentar no Twitter.

Além de não passar dos 10% dos votos, Alckmin terá a difícil missão de se descolar da imagem do governo Michel Temer, o mais impopular desde a redemocratização. A gestão atual deixou a economia estagnada, com 13 milhões de desempregados, segundo dados do IBGE, e coloca em prática uma política econômica entreguista, que fere a soberania nacional.

O governo Temer também n]ao demonstra preocupação com os direitos sociais. O documento "A Ponte para o Futuro", lançado pelo MDB em 2015 e que é a base para a gestão atual, afirma que "o Brasil gasta muito com políticas públicas com resultados piores do que a maioria dos países relevantes (confira aqui - item H, página 19)". 

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247