Margarida Salomão: Lula, volta para esse povo que te ama

"Quanto mais a gente anda por esse país, mais a gente percebe o tamanho da saudade que o povo tem do nosso ex. Volta para esse povo que te ama", afirmou a deputada federal pelo PT-MG; força de Lula nas pesquisas cresce cada vez mais, apesar de preso, após condenação sem provas e com prisão de ordem emitida sem o esgotamento dos recursos judiciais

Margarida Salomão: Lula, volta para esse povo que te ama
Margarida Salomão: Lula, volta para esse povo que te ama (Foto: Dir.: Stuckert)

Minas 247 - A deputada federal Margarida Salomão (PT-MG) prestou solidariedade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado sem provas e líder absoluto em todas as pesquisas eleitorais.

"Mais uma reunião no interior de Minas. Quanto mais a gente anda por esse país, mais a gente percebe o tamanho da saudade que o povo tem do nosso ex. Volta para esse povo que te ama", escreveu a parlamentar no Twitter.

Com 37% dos votos, o candidato do PT à presidência, Luiz Inácio Lula da Silva, lidera a pesquisa Ibope/Estado de S. Paulo/TV Globo, divulgada na segunda-feira (20). Na sequência aparecem Jair Bolsonaro (PSL): 18%; Marina Silva (Rede): 6%; Ciro Gomes (PDT): 5%; Geraldo Alckmin (PSDB): 5%; Alvaro Dias (Podemos): 3%; Eymael (DC): 1%; Guilherme Boulos (PSOL): 1%; Henrique Meirelles (MDB): 1%; João Amoêdo (Novo): 1%; Cabo Daciolo (Avante): 0; Vera (PSTU): 0; João Goulart Filho (PPL): 0; Branco/nulos: 16%; não sabe/não respondeu: 6%.

O ex-presidente amplia a liderança no levantamento Datafolha, com 8.433 entrevistados, nos dias 20 e 21 de agosto. Segundo a pesquisa, divulgada na quarta-feira (22), Lula alcança 39% das intenções de voto, vinte pontos acima de Bolsonaro (19%).

Publicada no jornal Folha de S. Paulo, a pesquisa apontou a ex-senadora Marina Silva (Rede), com 8%, seguida por Geraldo Alckmin (PSDB), com 6%, e por Ciro Gomes (PDT), com 5%.

ONU

Na semana passada, o Comitê de Direitos Humanos da ONU se pronunciou oficialmente e afirmou que Lula tem direito de ser candidato a presidente. A ONU determinou ao Estado Brasileiro que "tome todas as medidas necessárias para que para permitir que o autor [Lula] desfrute e exercite seus direitos políticos da prisão como candidato nas eleições presidenciais de 2018, incluindo acesso apropriado à imprensa e a membros de seu partido politico" e para "não impedir que o autor [Lula] concorra nas eleições presidenciais de 2018 até que todos os recursos pendentes de revisão contra sua condenação sejam completados em um procedimento justo e que a condenação seja final".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247