Maria do Rosário: CNJ não deve seguir mudo diante da ilegalidade de Moro

"O Conselho Nacional de Justiça ñ deve seguir mudo diante da ilegalidade e autoritarismo do Juiz Moro. Qual a origem intelectual e os interesses por trás da ação política do Juiz? Mesmo fazendo Lula preso político, a esquerda está firme com Fernando Haddad. Moro está desesperado", afirmou a deputada do PT-RS

Maria do Rosário: CNJ não deve seguir mudo diante da ilegalidade de Moro
Maria do Rosário: CNJ não deve seguir mudo diante da ilegalidade de Moro (Foto: LUCIO BERNARDO JR - CÂMARA DOS DEPUTADOS)

Rio Grande do Sul 247 - A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) criticou Sérgio Moro, que liberou a delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci às vésperas da eleição presidencial.

"O Conselho Nacional de Justiça ñ deve seguir mudo diante da ilegalidade e autoritarismo do Juiz Moro. Qual a origem intelectual e os interesses por trás da ação política do Juiz? Mesmo fazendo Lula preso político, a esquerda está firme com Fernando Haddad. Moro está desesperado", escreveu o parlamentar.

Palocci diz que Lula sabia do esquema de corrupção na Petrobras, mas o próprio MPF não deu continuidade com as investigações por falta de provas. Em entrevista concedida à Folha de S. Paulo no final de julho, o procurador da Lava Jato, Carlos Fernando Lima, acusou a Polícia Federal (PF) de firmar o acordo apenas para provar que tinha poder para tanto.

”Demoramos meses negociando. Não tinha provas suficientes. Não tinha bons caminhos investigativos. Fora isso, qual era a expectativa? De algo, como diz a mídia, do fim do mundo. Está mais para o acordo do fim da picada. Essas expectativas não vão se revelar verdadeiras. O instituto é o problema? Eu acho que a PF fez esse acordo para provar que tinha poder de fazer”.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247