Maria do Rosário entra com duas ações contra Bolsonaro

Deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) vai acionar nesta terça-feira 16 o Supremo Tribunal Federal com uma queixa-crime por injúria e calúnia contra o colega da Câmara, que incitou o crime de estupro ao falar com ela; outra estratégia é abrir um processo por danos morais no Tribunal de Justiça do Distrito Federal

Deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) vai acionar nesta terça-feira 16 o Supremo Tribunal Federal com uma queixa-crime por injúria e calúnia contra o colega da Câmara, que incitou o crime de estupro ao falar com ela; outra estratégia é abrir um processo por danos morais no Tribunal de Justiça do Distrito Federal
Deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) vai acionar nesta terça-feira 16 o Supremo Tribunal Federal com uma queixa-crime por injúria e calúnia contra o colega da Câmara, que incitou o crime de estupro ao falar com ela; outra estratégia é abrir um processo por danos morais no Tribunal de Justiça do Distrito Federal (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) vai entrar nesta terça-feira 16 com duas ações na judiciais contra o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ).

Na semana passada, em discurso no plenário da Câmara, Bolsonaro disse que só não estupraria a colega porque ela "não merece".

A petista vai acionar o Supremo Tribunal Federal (STF) com uma queixa-crime por injúria e calúnia. Depois, pretende entrar com ação por danos morais no Tribunal de Justiça do Distrito Federal.

A Procuradoria Geral da República denunciou o deputado ontem ao STF por incitar publicamente a prática de crime de estupro. A denúncia, apresentada pelo Conselho Nacional dos Direitos Humanos, presidido pela ministra Ideli Salvatti, será analisada pelo ministro Luiz Fux.

A polêmica declaração de Bolsonaro tem repercutido em todo o mundo. A ONU disse que afirmação é "inaceitável".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247