Maria integra CPI dos assassinatos de jovens

A senadora Maria do Carmo Alves (DEM) foi indicada como membro titular para integrar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), criada para investigar o assassinato de jovens no Brasil, cujos números são assustadores: uma média de 82 mortes por dia, conforme dados do Mapa da Violência; “Para mim será um grande desafio, um trabalho honroso e, tenho certeza, que terá grande repercussão social. Esperamos, sinceramente, que possamos dar uma resposta à sociedade sobre esse exagerado número de assassinatos contra jovens e que, principalmente, possamos identificar o perfil dessas vítimas e dos seus assassinos, de modo a se buscar, junto aos poderes constituídos, mecanismos que combatam essa infeliz prática”, disse

A senadora Maria do Carmo Alves (DEM) foi indicada como membro titular para integrar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), criada para investigar o assassinato de jovens no Brasil, cujos números são assustadores: uma média de 82 mortes por dia, conforme dados do Mapa da Violência; “Para mim será um grande desafio, um trabalho honroso e, tenho certeza, que terá grande repercussão social. Esperamos, sinceramente, que possamos dar uma resposta à sociedade sobre esse exagerado número de assassinatos contra jovens e que, principalmente, possamos identificar o perfil dessas vítimas e dos seus assassinos, de modo a se buscar, junto aos poderes constituídos, mecanismos que combatam essa infeliz prática”, disse
A senadora Maria do Carmo Alves (DEM) foi indicada como membro titular para integrar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), criada para investigar o assassinato de jovens no Brasil, cujos números são assustadores: uma média de 82 mortes por dia, conforme dados do Mapa da Violência; “Para mim será um grande desafio, um trabalho honroso e, tenho certeza, que terá grande repercussão social. Esperamos, sinceramente, que possamos dar uma resposta à sociedade sobre esse exagerado número de assassinatos contra jovens e que, principalmente, possamos identificar o perfil dessas vítimas e dos seus assassinos, de modo a se buscar, junto aos poderes constituídos, mecanismos que combatam essa infeliz prática”, disse (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A senadora Maria do Carmo Alves (DEM) foi indicada como membro titular para integrar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), criada para investigar o assassinato de jovens no Brasil, cujos números são assustadores: uma média de 82 mortes por dia, conforme dados do Mapa da Violência.

“Para mim será um grande desafio, um trabalho honroso e, tenho certeza, que terá grande repercussão social. Esperamos, sinceramente, que possamos dar uma resposta à sociedade sobre esse exagerado número de assassinatos contra jovens e que, principalmente, possamos identificar o perfil dessas vítimas e dos seus assassinos, de modo a se buscar, junto aos poderes constituídos, mecanismos que combatam essa infeliz prática”, argumentou Maria.

Ontem, os integrantes da CPI estabeleceram o plano de trabalho. A primeira iniciativa será um levantamento do quadro de assassinatos no país, para se fazer um diagnóstico da situação. A partir daí, iniciam-se as audiências públicas das quais serão convidados a participar, pesquisadores, representantes do Governo e entidades que atuam em defesa das crianças e adolescentes.

Faz parte do plano de trabalho, ainda, visitas aos Estados onde há um grande índice de crimes praticados contra esse segmento social, além de conhecer as boas práticas de combate ao crime e inserção de jovens. "O desafio é enorme, mas estou certa de que a sociedade exige de nós uma resposta para esse problema que perpassa qualquer bandeira ideológico-partidária. Esse é um problema de todos nós", afirmou Maria.

De acordo com a senadora por Sergipe, a última etapa das atividades da Comissão - que terá 180 dias para concluir seus trabalhos - será a apresentação de relatórios com todos os dados, devidamente analisados, com respostas e sugestões de providências aos poderes.

Números

Segundo o Mapa da Violência, cerca de 30 mil jovens foram assassinados em 2012, uma média de 82 jovens por dia. Do total de mortos, de acordo com os números, 77% eram negros. O Mapa da Violência de 2014 da Unesco mostra que há uma queda de 32,3% no número de homicídios de jovens brancos, enquanto o percentual de homicídios de jovens negros cresceu na mesma proporção, com um aumento de 32,4%.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247