Maria Mendonça: “Valadares tem mente insana”

Na reunião da CCJ desta terça, na Alese, Gualberto sugeriu a extinção da moção de repúdio contra Valadares; maioria decidiu ouvir Maria Mendonça, que rebateu os comentários mais recentes do senador do PSB; "só me filiei ao PSB por muita insistência", disse; ela também rebateu a declaração do senador socialista de que Chico de Miguel não se dava bem com os Amorim: “dizer que meu pai não confia nos Amorim é uma inverdade. As coisas que Valadares fala são de uma empáfia muito grande, que chega a ser assustador. Quem não é capaz de reconhecer seus erros não adota práticas positivas em uma sociedade"

Maria Mendonça: “Valadares tem mente insana”
Maria Mendonça: “Valadares tem mente insana”

Valter Lima, do Sergipe 247 – A deputada estadual Maria Mendonça (PSB) afirmou nesta terça-feira (30), durante reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, que o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) “agrediu de forma frontal a memória do pai dela”.  “Foi de uma empáfia muito grande, que chega a ser assustador. Ele criou uma história para justificar um erro dele”, reforçou.

As declarações da deputada se deram a propósito da solicitação do deputado estadual Francisco Gualberto (PT) de extinção da moção de repúdio, proposta pelo deputado estadual Zeca da Silva (PSC), em resposta às declarações do senador Antônio Carlos Valadares (PSB), contrárias a Adelson Barreto (sem partido) e a própria Maria Mendonça.

Durante a reunião da CCJ, que analisava a moção, Gualberto disse que seria interessante encerrar a polêmica em torno das declarações de Valadares, que teria creditado a Adelson e Maria parcela de culpa pela doença do governador Marcelo Déda (PT). O fato gerou muita confusão e motivou Zeca a propor uma moção de repúdio, após uma sessão plenária da Assembleia, onde Maria Mendonça se manifestou rebatendo as críticas de Valadares.

Zeca disse que poderia rever o pedido da moção, o que foi apoiado pelos deputados Garibalde Mendonça (PMDB) e Conceição Vieira (PT). No entanto, Augusto Bezerra (DEM) e Zé Franco (PDT) disseram que só se manifestariam favoráveis à extinção da moção, caso Maria Mendonça assim desejasse.

Ela, então, afirmou que já tinha decidido não mais tocar neste assunto, mas, diante das declarações posteriores a dela de Valadares, ela voltou a responder ao senador. O líder do PSB afirmou que Maria Mendonça só ingressou no PSB porque ele recebeu um apelo do pai dela, Chico de Miguel. “Sabíamos do temperamento complicado e difícil da deputada, mas não podíamos negar o pedido do amigo. Chico de Miguel na época tinha receio de o seu grupo ser engolido pelos Amorim, que não tinha nem a simpatia nem a confiança dele”, afirmou o senador, via Twitter.

Nesta terça, Maria Mendonça afirmou que só se filiou ao PSB por insistência de Valadares. “Ele me convidou duas vezes e pediu para o então prefeito Manoel Sukita me procurar para também pedir a minha entrada no PSB. Em troca me ofereceu emendas para Itabaiana, na época em que eu ainda era prefeita”, disse. Ela também rebateu a declaração do senador socialista de que Chico de Miguel não se dava bem com Edivan (PTB) e Eduardo (PSC) Amorim.

“Dizer que meu pai não confia nos Amorim é uma inverdade. As coisas que Valadares fala são de uma empáfia muito grande, que chega a ser assustador. Quem não é capaz de reconhecer seus erros não adota práticas positivas em uma sociedade. Criar uma história como essa é coisa de uma mente insana. Faltou respeito”, desabafou. Ainda assim, a deputada concorda com o não prosseguimento da moção.  “Avise a Valadares que foi um ato de sensibilidade política”, disse Zeca a Gualberto.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247