Marina tenta viabilizar o Rede em Pernambuco

A ex-senadora Marina Silva desembarcará em Pernambuco na próxima semana com o objetivo de ampliar o recolhimento de assinaturas para viabilizar a criação da sua legenda, o Rede Sustentabilidade (RS); Marina precisa recolher quase 500 mil assinaturas, das quais 263 mil foram recolhidas, sendo nove mil no Estado; a possibilidade de um encontro entre ela e o governador, Eduardo Campos (PSB), não está descartada pelos integrantes da nova sigla

Marina tenta viabilizar o Rede em Pernambuco
Marina tenta viabilizar o Rede em Pernambuco (Foto: FABI0 TEIXEIRA RJ)

PE247 – A ex-senadora Marina Silva desembarcará em Pernambuco na próxima terça-feira (14) com o objetivo de ampliar o recolhimento de assinaturas para viabilizar a criação da sua legenda, a Rede Sustentabilidade (RS). Marina, ex-PV e cotada para ser uma das presidenciáveis no próximo ano, precisa recolher quase 500 mil assinaturas, das quais 263 mil foram recolhidas, sendo nove mil no Estado. A ex-ministra terá de implantar, ainda, comissões provisórias em nove estados. A Justiça Eleitoral terá que conferir todas as assinaturas antes da criação da sigla.

A divulgação de agenda da ex-ministra do Meio Ambiente será divulgada apenas nesta quinta-feira (9). Mas a possibilidade de um encontro entre ela e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), não está descartado entre os integrantes da Rede Sustentabilidade. Isso porque tanto a ex-verde como o pessebista são contrários ao projeto de lei que dificulta a criação de novos partidos políticos no Brasil.

De acordo com a matéria, os parlamentares que migrarem para legendas recém-criadas ficarão impedidos de levarem suas cotas referentes ao tempo de Rádio e TV e do Fundo Partidário. Mesmo com a aprovação do projeto, o PSB recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) e o ministro Gilmar Mendes acatou a liminar, mas a matéria ainda não foi julgada pela Corte. Nesta terça-feira (7), Marina se reuniu com o ministro do STF Joaquim Barbosa para conversar a respeito do projeto que segundo ela, viola a democracia atacando o pluripartidarismo.

Para Campos, a candidatura da ex-ministra será benéfica, já que poderia tirar votos da presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, levando a disputa eleitoral para o segundo turno. Marina se tornou conhecida por ter tido um desempenho inesperado nas eleições presidenciais em 2010. Apesar de ter ficado na terceira colocação, a ex-verde conseguiu surpreendentes quase 20 milhões de votos.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247