Marta dispara contra proposta trabalhista de Temer: “totalmente contra”

A candidata à Prefeitura de São Paulo pelo PMDB, Marta Suplicy, se posicionou contra o aumento do limite de jornada diária para 12 horas, proposta antecipada pelo Ministério do Trabalho; "Eu sou totalmente contra", disse Marta sobre a reforma trabalhista que está sendo desenhada pelo governo de seu correligionário Michel Temer; "Eu sempre tive um lado, o lado de quem mais precisa. Isso é a história de toda a minha vida. Sempre fui e serei contra qualquer mudança na lei trabalhista que prejudique os trabalhadores", afirmou

A ministra da Cultura, Marta Suplicy lança editais destinados à internacionalização da cultura brasileira. O programa, denominado Conexão Cultura Brasil(Elza Fiúza / Agência Brasil)
A ministra da Cultura, Marta Suplicy lança editais destinados à internacionalização da cultura brasileira. O programa, denominado Conexão Cultura Brasil(Elza Fiúza / Agência Brasil) (Foto: Leonardo Lucena)

SP 247 - A candidata à Prefeitura de São Paulo pelo PMDB, Marta Suplicy, se posicionou contra o aumento do limite de jornada diária para 12 horas, proposta antecipada pelo Ministério do Trabalho. As declarações foram concedidas em seu programa eleitoral nessa sexta-feira (16).

"O ministro do Trabalho, que pertence ao PTB, quer que o Congresso Nacional aprove a jornada de trabalho de 12 horas diárias para os trabalhadores brasileiros. Eu sou totalmente contra", disse Marta sobre a reforma trabalhista que está sendo desenhada pelo governo de seu correligionário Michel Temer. "Eu sempre tive um lado, o lado de quem mais precisa. Isso é a história de toda a minha vida. Sempre fui e serei contra qualquer mudança na lei trabalhista que prejudique os trabalhadores", disse ela.

Desde que o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, adiantou pontos da reforma, o governo tem dito que as mudanças não vão tirar direitos dos trabalhadores.

A pedido de Temer, o ministério divulgou nota de esclarecimento à imprensa e divulgou vídeo em redes sociais para desmentir "boatos" . De acordo com o texto, ao invés de jornada de 12 horas, a proposta fala em limite diário será de 12 horas, já contadas as horas extras, sem alterar o teto semanal de 48 horas (44 horas mais 4 horas extras).

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247