Médicos de Aracaju param nesta terça; greve não está descartada

"A secretária Goretti Reis já conhece as nossas demandas. Já nos reunimos com o secretário-adjunto, Petrônio Gomes, e com o secretário da Fazenda, Nilson Lima. Ela ignorou os dois secretários. Falta diálogo entre os gestores”, afirma o presidente do sindicato da categoria; médicos realizam assembleia na manhã desta terça

Médicos de Aracaju param nesta terça; greve não está descartada
Médicos de Aracaju param nesta terça; greve não está descartada
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Valter Lima, do Sergipe 247 – Os médicos da rede municipal da Saúde de Aracaju paralisam as atividades nesta terça-feira (2). A categoria reclama da falta de diálogo sobre o reajuste salarial. “Não era desejo dos médicos no dia de hoje fazer esta paralisação. Agendamos a nossa assembleia para às 8h, pois acreditávamos que teríamos uma resposta sobre a negociação e assim suspenderíamos o movimento, mas, infelizmente, não houve qualquer conversa. É culpa da prefeitura”, disse o presidente do sindicato dos profissionais, João Augusto Oliveira.

Ele critica a forma como a secretária Goretti Reis tem encaminhado o debate sobre o tema. “Goretti convocou os médicos para uma reunião na semana passada, e ao chegar ao local, percebemos que ela convocou todos os sindicatos de profissionais de nível superior para o mesmo horário. Ela queria apenas receber as propostas, mas ela já conhecia as nossas demandas. Já tínhamos nos reunido com o secretário-adjunto, Petrônio Gomes, e com o secretário da Fazenda, Nilson Lima. Ela ignorou os dois secretários. Falta diálogo entre os gestores”, afirmou.

João Augusto fala que é real a possibilidade de greve. “Achava que eu não falaria em greve em 2013, mas diante da total falta de negociação, não há o que expor aos médicos na assembleia de hoje. Há perspectiva de greve, porque é o que temos ouvido dos médicos”, ressaltou. Para o presidente do sindicato, é grave a possível mudança da data-base dos servidores. “Foi com muita luta que conseguimos na gestão passada a colocação da data-base em janeiro, mas parece que o prefeito João Alves vai mudar para abril. Assim, a gente perde 25% dos ganhos com o possível aumento”, frisou. 

Já os servidores da saúde do Estado de Sergipe, representados pelo Sindicato dos Trabalhadores do Estado (Sintasa) farão na quinta-feira (4) uma mobilização em frente à Assembleia Legislativa para cobrar do Governo o pagamento do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) e melhoria das condições de trabalho. Segundo o sindicato, o Estado prometeu em dezembro de 2012 a implantação do plano, mas até o momento nada foi feito. A mobilização é a última tentativa de negociação com o Governo. Caso não haja uma resposta positiva, os trabalhadores poderão entrar em greve. 

Foto: F5 News

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email