Medida incentiva políticas agrárias canavieiras

O mais importante setor da economia alagoana, o da cana-de-açúcar, agora conta com a Câmara Setorial da Agroindústria Canavieira, criada pelo governo do Estado, com objetivo de orientar, discutir políticas, estratégias e diretrizes relativas à produção, beneficiamento, industrialização e comercialização da cana e derivados; Câmara também poderá articular-se com os órgãos e entidades dos governos federal, estadual e municipal, cooperativas, associações, entidades privadas e organismos internacionais

O mais importante setor da economia alagoana, o da cana-de-açúcar, agora conta com a Câmara Setorial da Agroindústria Canavieira, criada pelo governo do Estado, com objetivo de orientar, discutir políticas, estratégias e diretrizes relativas à produção, beneficiamento, industrialização e comercialização da cana e derivados; Câmara também poderá articular-se com os órgãos e entidades dos governos federal, estadual e municipal, cooperativas, associações, entidades privadas e organismos internacionais
O mais importante setor da economia alagoana, o da cana-de-açúcar, agora conta com a Câmara Setorial da Agroindústria Canavieira, criada pelo governo do Estado, com objetivo de orientar, discutir políticas, estratégias e diretrizes relativas à produção, beneficiamento, industrialização e comercialização da cana e derivados; Câmara também poderá articular-se com os órgãos e entidades dos governos federal, estadual e municipal, cooperativas, associações, entidades privadas e organismos internacionais (Foto: Voney Malta)

Tais Albino/Agência Alagoas - A Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) anunciou nesta terça-feira (13), por intermédio do Diário Oficial do Estado , a criação de um novo segmento para fomentar o compromisso com a economia agrária, que consiste na Câmara Setorial da Agroindústria Canavieira em Alagoas.

A câmara foi criada com objetivos claros: orientar, discutir políticas, estratégias e diretrizes relativas à produção, beneficiamento, industrialização e comercialização da cana e derivados.

Além dessas medidas pontuais, a câmara vai propor ainda medidas para definição e monitoramento de políticas setoriais, na busca da restauração de resultados econômicos e sociais para a atividade canavieira do Estado.

A câmara poderá articular-se com os órgãos e entidades dos governos federal, estadual e municipal, cooperativas, associações afins, assim como com entidades privadas e organismos internacionais.

Canal aberto

O secretário de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura, Álvaro Vasconcelos, repercutiu o assunto e disse que está atento, ao fazer questão de frisar os esforços do governo. Ele deixou claro que a retomada do desenvolvimento e equilíbrio é uma luta que envolve diversos setores e segmentos. Segundo Vasconcelos, a instalação da câmara representa um canal aberto de diálogo e negociação.

"O governo assumirá seu papel de moderador nas discussões e o entendimento deverá ser unificado entre todos os outros representantes com direito a uma cadeira na câmara. Para isso, precisamos da participação efetiva dos usineiros, fornecedores, trabalhadores e até do comércio" , ressaltou o secretário.

Nos próximos dias, de acordo com Vasconcelos, o governador Renan Filho deverá assinar o decreto de instalação. "Dado esse passo, a gente poderá redesenhar o setor e trazer de volta a geração de emprego e renda para milhares de famílias. Depois de superada essa crise, a gente abre a discussão para outras prioridades do setor como, por exemplo, a equiparação com Pernambuco dos valores dos ATRs (Açúcares Totais Recuperáveis)" , finalizou.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247