Menino de 13 anos morre após ser perseguido por seguranças do Habib’s

Segundo relato dos familiares, ele estaria pedindo esfiha aos clientes que estavam na calçada da loja na Vila Nova Cachoeirinha, na zona norte de São Paulo, no último domingo; o pai do adolescente foi ao hospital ver o filho após ser informado de que ele teria sido espancado; nesta segunda-feira, um protesto dos parentes pedia justiça em frente ao local

Segundo relato dos familiares, ele estaria pedindo esfiha aos clientes que estavam na calçada da loja na Vila Nova Cachoeirinha, na zona norte de São Paulo, no último domingo; o pai do adolescente foi ao hospital ver o filho após ser informado de que ele teria sido espancado; nesta segunda-feira, um protesto dos parentes pedia justiça em frente ao local
Segundo relato dos familiares, ele estaria pedindo esfiha aos clientes que estavam na calçada da loja na Vila Nova Cachoeirinha, na zona norte de São Paulo, no último domingo; o pai do adolescente foi ao hospital ver o filho após ser informado de que ele teria sido espancado; nesta segunda-feira, um protesto dos parentes pedia justiça em frente ao local (Foto: Gisele Federicce)

Revista Fórum - Um garoto de 13 anos, João Victor, morreu neste domingo (26), após levar um soco no rosto dos seguranças do Habib’s, na Vila Nova Cachoeirinha, na zona norte de São Paulo, segundo familiares.

A advogada Lilian Santos passou pelo local nesta segunda e se deparou com um protesto dos parentes em frente à loja. Abaixo o seu relato:

Estava indo visitar minha mãe, me deparo com uma situação que deixou indignada. Ontem no Habbib da Vila Nova Cachoeirinha o segurança foi expulsar uma criança (garoto) de 13 anos que pedia esfirra para as pessoas que estavam numa fila de espera, o segurança pegou o menino levou para fora e deu um soco do rosto, a criança morreu na hora. Pessoas tentaram socorrer mas não tinha o que fazer. Hoje os familiares estavam fazendo um protesto na frente do estabelecimento. Eu não aguentei em ver o choro da mãe e fui lá saber no que poderia ajudar lá. E fiquei sabendo do ocorrido. Vamos aguardar os laudos do IML.

Indignada já entrei em contato com Colegas Advogados para auxiliar a família . E outra Colega já conseguiu um Assiste Social para auxiliar a família. Os pais aguardavam o IML liberar o corpo para velório, pessoas muito humilde que não sabiam o que fazer. As informações foram relatadas pelas pessoas que estavam na hora do ocorrido.

Segundo a prima do menino Aline Cardoso, João Victor costumava frequentar a calçada em frente à lanchonete e era conhecido por todo mundo no bairro. “Ele era um menino bom, nunca pegou nada de ninguém. Ele ganhava umas moedas e sempre trazia alguma comida pra casa.” Aline disse à Fórum que o garoto havia contado a seu pai que “os caras do Habib’s tinham corrido atrás dele e estava com medo”. “Ele estava se sentindo ameaçado.”

De acordo com o R7, os seguranças dizem, no boletim de ocorrência, que ele saiu correndo e teria sofrido uma parada cardiorrespiratória. Aline nega e diz que tem testemunhas falando que ele morreu no local.

O pai do garoto afirmou que foi até o hospital ao receber a informação de que o filho tinha sido espancado por seguranças do Habib’s. Assim que chegou ao pronto-socorro foi informado da morte do adolescente.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa do Habib’s, mas ainda não recebeu retorno.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247