Mensalão tucano: julgamento de Azeredo é remarcado para 22 de agosto

Depois de marcar a data do julgamento do recurso do ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo (PSDB) para o dia 8 de agosto, o Tribunal de Justiça (TJ-MG) atendeu a um pedido do desembargador Pedro Vergara, revisor do caso, e remarcou para o dia 22 de agosto; em primeira instância, Azeredo foi condenado a mais de 20 anos de prisão pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro no mensalão do PSDB mineiro

Depois de marcar a data do julgamento do recurso do ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo (PSDB) para o dia 8 de agosto, o Tribunal de Justiça (TJ-MG) atendeu a um pedido do desembargador Pedro Vergara, revisor do caso, e remarcou para o dia 22 de agosto; em primeira instância, Azeredo foi condenado a mais de 20 anos de prisão pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro no mensalão do PSDB mineiro
Depois de marcar a data do julgamento do recurso do ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo (PSDB) para o dia 8 de agosto, o Tribunal de Justiça (TJ-MG) atendeu a um pedido do desembargador Pedro Vergara, revisor do caso, e remarcou para o dia 22 de agosto; em primeira instância, Azeredo foi condenado a mais de 20 anos de prisão pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro no mensalão do PSDB mineiro (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 - Depois de marcar a data do julgamento do recurso do ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo (PSDB) para o dia 8 de agosto, o Tribunal de Justiça (TJMG) atendeu a um pedido do desembargador Pedro Vergara, revisor do caso, e remarcou para o dia 22 de agosto.

Em primeira instância, Azeredo foi condenado a mais de 20 anos de prisão pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro, no processo que ficou conhecido como mensalão mineiro.

De acordo com a acusação, quando tentou a reeleição em 1998, Azeredo, derrotado por Itamar Franco naquele ano, desviou recursos de estatais do governo para financiar sua campanha. O esquema teria contado com a participação do publicitário Marcos Valério.

Mesmo que a prisão seja determinada pela Justiça, o ex-governador não deverá ficar mais que um ano e um mês na prisão, pois ele completará 70 anos no dia 9 de setembro do próximo ano. O Código Penal Brasileiro permite que, nessa idade, o tempo de prescrição do crime caia pela metade. O prazo cairia de 16 anos para oito, prazo é inferior aos 11 anos que se passaram entre o crime (1998) e a denúncia, apresentada em 2009.

É necessário o processo chegue até setembro do ano que vem já transitado em julgado para o que o tucano cumpra toda a pena. Tal possibilidade deve não se concretizar, porque ele pode apresentar recursos no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e no Supremo Tribunal Federal (STF).

A vida de Azeredo, no entanto, pode ficar ainda mais complicada, porque a Polícia Federal aceitou a delação premiada de Marcos Valério, que também pode ser homologada pelo STF. 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247