Mercadante pula fora. Padilha é o candidato

Publicamente, ministro da Educação informa que não será o candidato do PT ao governo de São Paulo em 2014: "Vou me dedicar ao Ministério da Educação, uma prioridade para o país garantir um crescimento sustentável nos próximos anos"; com ele fora do páreo, nome mais forte no PT para disputar a sucessão de Geraldo Alckmin é o do ministro da Saúde, Alexandre Padilha; eleitor dele é forte: Lula; só falta agora ele transferir o título eleitoral para o Estado

Mercadante pula fora. Padilha é o candidato
Mercadante pula fora. Padilha é o candidato

SP 247 - Ministro da Educação, Aloizio Mercadante anunciou nesta sexta-feira que não será o candidato do PT ao governo de São Paulo no próximo ano, abrindo espaço para um colega de Esplanada dos Ministérios, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. "Não serei candidato ao governo de São Paulo, vou me dedicar ao Ministério da Educação, uma prioridade para o país garantir um crescimento sustentável nos próximos anos", informou Mercadante.

Mercadante foi o último candidato do PT no Estado, em 2010, quando perdeu a disputa para o atual governador, Geraldo Alckmin, que deve disputar a reeleição em 2014. Esse passado era um dos principais trunfos do ministro para conseguir a indicação do partido em São Paulo, mas ele diz que prefere ficar por Brasília. "Eu já havia tomado essa decisão e já havia falado, inclusive, com a presidente na viagem a Roma", contou o ministro.

Sem Mercadante, o caminho fica aberto para Alexandre Padilha, cuja candidatura tem como padrinho o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Para uma candidatura Padilha, pelo jeito, bastará ao ministro da Saúde mudar seu título para São Paulo. O ministro tem domicílio eleitoral em Santarém, no Pará, mas já havia comentado com amigos que pensava na mudança (relembre).

O próprio Mercante, contudo, lembrou que há pelo menos outros três nomes no páreo: o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, um "nome altamente qualificado", e o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho. O ministro da Educação ainda lembrou da ministra da Cultura, Marta Suplicy, mas ponderou que "ela já disse que não pretende ser candidata ao governo".

Reeleição

Mercadante é cotado como nome forte para comandar a campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff. "Eu participarei ativamente da candidatura da presidente Dilma, mas da forma que achar mais apropriado, a definição sobre meu papel é dela", comentou ao ser questionado sobre a possibilidade de coordenar a campanha da reeleição ao Planalto.

O ministro da Educação também está na expectativa da saída da ministra Gleisi Hoffman da Casa Civil, para disputa o governo do Paraná em 2014. Se Gleisi de fato deixar seu posto no governo federal, a chance de sua vaga ser ocupada por Mercadante é muito grande.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247