“Meu pai dizia que honestidade era obrigação”, disse filho de tucano preso

O deputado federal Caio Nárcio (PSDB-MG), filho do Nárcio Rodrigues, ex-presidente do PSDB de Minas, que foi detido, votou pela aprovação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara, em abril; "Por um Brasil aonde meu pai e meu avô diziam que decência e honestidade não eram possibilidade, eram obrigação", afirmou Caio antes de votar a favor do impeachment. O deputado encerrou a fala com a citação: "Verás que um filho teu não foge à luta"

O deputado federal Caio Nárcio (PSDB-MG), filho do Nárcio Rodrigues, ex-presidente do PSDB de Minas, que foi detido, votou pela aprovação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara, em abril; "Por um Brasil aonde meu pai e meu avô diziam que decência e honestidade não eram possibilidade, eram obrigação", afirmou Caio antes de votar a favor do impeachment. O deputado encerrou a fala com a citação: "Verás que um filho teu não foge à luta"
O deputado federal Caio Nárcio (PSDB-MG), filho do Nárcio Rodrigues, ex-presidente do PSDB de Minas, que foi detido, votou pela aprovação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara, em abril; "Por um Brasil aonde meu pai e meu avô diziam que decência e honestidade não eram possibilidade, eram obrigação", afirmou Caio antes de votar a favor do impeachment. O deputado encerrou a fala com a citação: "Verás que um filho teu não foge à luta" (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News

Minas 247 - O deputado federal Caio Nárcio (PSDB-MG), filho do Nárcio Rodrigues, ex-presidente do PSDB de Minas, detido nesta segunda-feira (30), votou pela aprovação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara, em abril.

"Por um Brasil aonde meu pai e meu avô diziam que decência e honestidade não eram possibilidade, eram obrigação", afirmou Caio antes de votar a favor do impeachment. O deputado encerrou a fala com a citação: "Verás que um filho teu não foge à luta".

Caio Nárcio acompanhou o pai até a sede do Ministério Público, em Belo Horizonte, onde o tucano foi detido.

De acordo com informações da Polícia Militar, 16 mandados foram cumpridos nas regiões Centro-Sul e Noroeste na capital mineira. Documentos e computadores foram apreendidos em 14 endereços.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email