Microcefalia: governo avalia decretar emergência

O governo de Alagoas pode decretar situação de emergência em decorrência do aumento de casos de microcefalia; para isso, o governador Renan Filho e a secretária de Estado da Saúde, Rozangela Wyszomirska, vão se reunir para discutir essa possibilidade com o objetivo de desburocratizar as medidas a serem adotadas; até o início desta semana, foram registradas 88 notificações suspeitas da doença

O governo de Alagoas pode decretar situação de emergência em decorrência do aumento de casos de microcefalia; para isso, o governador Renan Filho e a secretária de Estado da Saúde, Rozangela Wyszomirska, vão se reunir para discutir essa possibilidade com o objetivo de desburocratizar as medidas a serem adotadas; até o início desta semana, foram registradas 88 notificações suspeitas da doença
O governo de Alagoas pode decretar situação de emergência em decorrência do aumento de casos de microcefalia; para isso, o governador Renan Filho e a secretária de Estado da Saúde, Rozangela Wyszomirska, vão se reunir para discutir essa possibilidade com o objetivo de desburocratizar as medidas a serem adotadas; até o início desta semana, foram registradas 88 notificações suspeitas da doença (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas247 - Alagoas pode decretar situação de emergência em decorrência do aumento de casos de microcefalia, como já aconteceu nos estados de Pernambuco e Sergipe. O anúncio foi feito pelo governador Renan Filho (PMDB), nesta quarta-feira (09), durante solenidade de entrega de milhares de unidades habitacionais, em Rio Largo, com a presença do ministro das Cidades, Gilberto Kassab.

Renan Filho revelou, em entrevista coletiva, que nesta tarde vai se reunir com a secretária de Estado da Saúde, Rozangela Wyszomirska, para discutir a possibilidade de decreto de emergência para desburocratizar as medidas a serem adotadas para evitar o aumento do número de casos de microcefalia em Alagoas. Até o início da semana, eram 88 notificações suspeitas da doença, que tem relação com o zika vírus, transmitido ao ser humano pelo mosquito Aedes aegypt.

Nessa terça-feira, o governador esteve em Brasília, onde se reuniu com a presidente Dilma Rousseff para tratar, entre outros assuntos, o combate ao vetor. Ele revelou que o encontro foi bastante proveitoso e adiantou que a presidente assegurou total assistência ao Nordeste para frear o avanço da microcefalia.

A Sesau informou, por meio de nota técnica à imprensa, que, dos 88 casos suspeitos, 79 foram registrados em recém-nascidos, enquanto seis envolveram os casos denominados intrauterinos. Do total, três casos foram notificados antes da implantação da notificação imediata. De acordo com informações do Ministério da Saúde (MS), que confirmou a relação da má formação craniana com o Zika vírus, Alagoas é o 4º estado do Brasil com o maior número de casos suspeitos de microcefalia.

Do total de ocorrências em recém-nascidos, 25 delas foram notificadas em Maceió, 26 em Santana do Ipanema, 5 em Delmiro Gouveia, 5 em Penedo, 6 em Palmeira dos Índios, 7 em Arapiraca, 3 em União dos Palmares, 1 em Murici, e 1 em Maragogi.

Dos casos intrauterinos, identificados a partir de serviços que realizam ultrassonografia, 2 casos suspeitos foram registrados em Arapiraca, outros 2 em Porto Calvo, 1 em Girau do Ponciano, e 1 em Canapi.

13º

Questionado sobre o pagamento do 13º salário dos servidores estaduais, o governador adiantou que o depósito na conta do funcionalismo acontecerá no dia 15 de dezembro. Segundo ele, o dinheiro está garantido em caixa e será antecipado em cinco dias do prazo estipulado na lei trabalhista, que é até 20 de dezembro.

Com gazetaweb.com

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247