Minas deverá reduzir contingente de professores do estado

A diminuição na quantidade de matrículas escolares e o aumento na contratação de professores são os principais motivos para que a redução aconteça; em entrevista ao portal O Tempo, o secretário de Planejamento e Gestão do estado Helvécio Magalhães citou a lei 100 como um fator da desorganização da folha salarial do estado: “Foram efetivados milhares na Lei 100. Três anos depois, já havia o mesmo tanto de designados. Algo aconteceu. Não tem nenhum controle sobre a folha de designados. Não tem sequer um sistema que gere milhares de funcionários. Não estou fazendo juízo de valor sobre fraudes. Vamos investigar. Imediatamente, estamos contratando um sistema para gerir a folha de designados”

A diminuição na quantidade de matrículas escolares e o aumento na contratação de professores são os principais motivos para que a redução aconteça; em entrevista ao portal O Tempo, o secretário de Planejamento e Gestão do estado Helvécio Magalhães citou a lei 100 como um fator da desorganização da folha salarial do estado: “Foram efetivados milhares na Lei 100. Três anos depois, já havia o mesmo tanto de designados. Algo aconteceu. Não tem nenhum controle sobre a folha de designados. Não tem sequer um sistema que gere milhares de funcionários. Não estou fazendo juízo de valor sobre fraudes. Vamos investigar. Imediatamente, estamos contratando um sistema para gerir a folha de designados”
A diminuição na quantidade de matrículas escolares e o aumento na contratação de professores são os principais motivos para que a redução aconteça; em entrevista ao portal O Tempo, o secretário de Planejamento e Gestão do estado Helvécio Magalhães citou a lei 100 como um fator da desorganização da folha salarial do estado: “Foram efetivados milhares na Lei 100. Três anos depois, já havia o mesmo tanto de designados. Algo aconteceu. Não tem nenhum controle sobre a folha de designados. Não tem sequer um sistema que gere milhares de funcionários. Não estou fazendo juízo de valor sobre fraudes. Vamos investigar. Imediatamente, estamos contratando um sistema para gerir a folha de designados” (Foto: Luis Mauro Queiroz)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - O governo mineiro deverá reduzir uma porcentagem de seus professores estaduais. A situação para que o fato ocorra está ligada à diminuição do número de matrículas nos últimos 12 anos em colégios estaduais, caindo de 2,5 milhões para 2,1. Em contramão ao fato, a contratação de professores para o estado aumentou em 23%, saltando de 152 mil servidores para 189 mil. 

Em entrevista ao Portal O Tempo, o secretário de Planejamento e Gestão do estado Helvécio Magalhães explicou a situação. “É possível (reduzir o número de vagas de professores) porque tem um dado que nos alerta. Há uma redução no número de crianças nas escolas do ensino fundamental. No ensino fundamental não tem crescido a rede porque não têm crianças nessa idade, tem crescimento necessário no ensino médio. Diminuiu o número de crianças, mas não diminuiu o número de professores”. 

Helvécio também citou um o processo de contratação da Lei 100 como um dos fatores de desorganização da folha salarial do estado, que é ocupada, em cerca de 50%, por servidores da educação. “Foram efetivados milhares na Lei 100. Três anos depois, já havia o mesmo tanto de designados. Algo aconteceu. Não tem nenhum controle sobre a folha de designados. Não tem sequer um sistema que gere milhares de funcionários. Não estou fazendo juízo de valor sobre fraudes. Vamos investigar. Imediatamente, estamos contratando um sistema para gerir a folha de designados”, afirmou. 

Fonte: Portal O Tempo

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247