Minas investiga suposta relação entre tentativa de suicídio e o ‘Baleia Azul’

Minas Gerais investiga mais um caso de vítimas do "jogo" Baleia Azul, criado na Rússia e que consiste em 50 desafios de dificuldades crescentes, com um "mediador", que induzem à automutilação e até o suicídio.; em Teófilo Otoni, na Região do Vale do Mucuri, uma jovem de 17 anos pulou de um muro e foi socorrida para a UPA da cidade; o pai da garota informou que ela já tinha feito cortes nos braços com uma faca; segundo a PM, ela confessou que participava do jogo; depois de flagrarem a jovem, familiares acionaram o Corpo de Bombeiros

Minas Gerais investiga mais um caso de vítimas do "jogo" Baleia Azul, criado na Rússia e que consiste em 50 desafios de dificuldades crescentes, com um "mediador", que induzem à automutilação e até o suicídio.; em Teófilo Otoni, na Região do Vale do Mucuri, uma jovem de 17 anos pulou de um muro e foi socorrida para a UPA da cidade; o pai da garota informou que ela já tinha feito cortes nos braços com uma faca; segundo a PM, ela confessou que participava do jogo; depois de flagrarem a jovem, familiares acionaram o Corpo de Bombeiros
Minas Gerais investiga mais um caso de vítimas do "jogo" Baleia Azul, criado na Rússia e que consiste em 50 desafios de dificuldades crescentes, com um "mediador", que induzem à automutilação e até o suicídio.; em Teófilo Otoni, na Região do Vale do Mucuri, uma jovem de 17 anos pulou de um muro e foi socorrida para a UPA da cidade; o pai da garota informou que ela já tinha feito cortes nos braços com uma faca; segundo a PM, ela confessou que participava do jogo; depois de flagrarem a jovem, familiares acionaram o Corpo de Bombeiros (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - Minas Gerais investiga mais um caso de vítimas do "jogo" Baleia Azul, criado na Rússia e que consiste em 50 desafios de dificuldades crescentes, com um "mediador", que induzem à automutilação e até o suicídio. Em Teófilo Otoni, na Região do Vale do Mucuri, uma jovem de 17 anos pulou de um muro e foi socorrida para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade. O pai da garota informou que ela já tinha feito cortes nos braços com uma faca. Segundo a PM, ela confessou que participava do jogo. Depois de flagrarem a jovem, familiares acionaram o Corpo de Bombeiros.

Antes dela pular do muro, o pai disse que tentou conversar com a filha, mas ela correu para saltar do paredão. No hospital, a vítima contou aos policiais que, após ter participado do jogo Baleia Azul, foi "determinado cumprir a tarefa de cortar-se, e, posteriormente atentar contra a própria vida". É o que consta no boletim de ocorrência.

O primeiro registro foi de um jovem de 19 anos que se matou em Pará de Minas, na Região Centro-Oeste do estado. Na Zona da Mata, é investigada a participação de um jovem de 18 anos em Leopoldina. Em Manhuaçu, também na Zona da Mata, uma adolescente de 13 anos ingerir cartelas de um medicamento para epilepsia e outra para dores musculares, e foi encontrada desmaiada em casa.

Em Belo Horizonte, um adolescente de 16 anos foi encontrado morto no Bairro Ribeiro de Abreu, na Região Nordeste de Belo Horizonte. Familiares suspeitam da relação com o jogo. 

O Ministério Público recomenda familiares ficarem atentos a eventuais mudanças de comportamento do jovem; à suposta baixa autoestima; evitar que os filhos fiquem muito tempo na internet, bem como evitar que eles exponham informações particulares e dados pessoais, e denuncie grupos e comunidades suspeitas ao #MPMG: [email protected]

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247