Mortes nas rodovias da Grande BH caem 16,7%

Número se refere à comparação entre 2012 e 2011, quando 148 pessoas morreram nas estradas que cortam a capital mineira -- foram 123 no ano passado. Fiscalização maior e reforço da sinalização são as razões da queda

Mortes nas rodovias da Grande BH caem 16,7%
Mortes nas rodovias da Grande BH caem 16,7%
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - O número de mortes registrado nas rodovias estaduais e federais que cortam a região metropolitana de Belo Horizonte caiu 16,68 %. O dado foi divulgado pela Polícia Militar Rodoviária na manhã desta segunda-feira (7) e faz referência ao ano de 2012 em comparação com 2011. Em 2011, 148 pessoas morreram. Em 2012, houve registro de 123 óbitos.

Segundo o Comando do BPMRv, a queda do número de mortos é decorrente da intensificação na fiscalização e adoção de medidas por parte do DER e DNIT, como reforço e adequação na sinalização e instalação de radares e passarelas.

A maior queda do número de mortos ocorreu na MG-010, com 55,56%. O segundo lugar no ranking é ocupado pela MG-424, com 45%. Já o terceiro lugar ficou com a LMG-808.

Apenas nos últimos feriados de Natal e Revéillon, 57 pessoas morreram nas estradas estaduais que cortam o Estado. O Natal terminou com 37 óbitos e o Réveillon com 20. No período de 21 de dezembro do ano passado a 2 de janeiro deste ano, 113 pessoas morreram nas rodovias estaduais e federais de Minas.

Em 2012, o número total de acidentes nas rodovias estaduais e federais na Grande BH teve um aumento de 6,57%, passando de 6.820 para 7.268.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email