Mortes violentas no Ceará caem 13,5% nos últimos três meses

Neste trimestre, comparado ao mesmo período de 2014, 169 vidas foram salvas. Nos três primeiros meses deste ano, aconteceram 1.085 CVLIs, enquanto em janeiro, fevereiro e março de 2014, 1.254. A redução foi ainda maior em Fortaleza (19,9%) e na Região Metropolitana da Capital (24,5%)

Neste trimestre, comparado ao mesmo período de 2014, 169 vidas foram salvas. Nos três primeiros meses deste ano, aconteceram 1.085 CVLIs, enquanto em janeiro, fevereiro e março de 2014, 1.254. A redução foi ainda maior em Fortaleza (19,9%) e na Região Metropolitana da Capital (24,5%)
Neste trimestre, comparado ao mesmo período de 2014, 169 vidas foram salvas. Nos três primeiros meses deste ano, aconteceram 1.085 CVLIs, enquanto em janeiro, fevereiro e março de 2014, 1.254. A redução foi ainda maior em Fortaleza (19,9%) e na Região Metropolitana da Capital (24,5%) (Foto: Renata Paiva)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - Como resultado das reduções registradas nos meses de fevereiro e março, o primeiro trimestre de 2015 apresentou uma queda de 13,5% nos casos de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), que englobam homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte, no Ceará. O percentual é mais que o dobro da meta de 6% estipulada com a criação do programa “Em Defesa da Vida”. Os dados foram apresentados pelo secretário da Segurança Pública e Defesa Social, Delci Teixeira, em coletiva de imprensa, na sede da instituição.

Neste trimestre, comparado ao mesmo período de 2014, 169 vidas foram salvas. Nos três primeiros meses deste ano, aconteceram 1.085 CVLIs, enquanto em janeiro, fevereiro e março de 2014, 1.254. A redução foi ainda maior em Fortaleza (19,9%) e na Região Metropolitana da Capital (24,5%). Das seis Áreas Integradas de Segurança (AISs) de Fortaleza, cinco apresentaram diminuição – AIS 1 (8,7%), AIS 2 (37,2%), AIS 3 (24,6%), AIS 4 (17,1%), AIS 5 (8%) – e uma teve acréscimo, a AIS 6 com alta de 25%, o que representa 113 vidas salvas na Capital.

Na RMF, todas as áreas diminuíram seus índices – AIS 7 (22,2%), AIS 8 (16,2%) e AIS 9 (35,1%), salvado 68 vidas. No Interior Norte, o decréscimo foi de 5,6%. O Interior Sul foi o único território a apresentar alta no trimestre (9,6%), embora tenha conseguido se recuperar e reduzir os índices no mês de março em 11,1%.

As reduções apresentadas refletem o resultado das ações desenvolvidas pelo Programa “Em Defesa da Vida”, desempenhadas pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), por meio da Polícia Militar (PM), Polícia Civil (PC), Corpo de Bombeiros Militar (CBM) e Perícia Forense do Ceará (Pefoce). A integração entre as forças de segurança, o trabalho das polícias focado nas áreas, horários e dias que apresentam maiores taxas de crimes e os levantamentos realizados pelas áreas de inteligência, entre outras iniciativas, refletem as quedas dos índices criminais.

O secretário Delci Teixeira afirma que “não há solução mágica” para o enfrentamento à violência no Estado. “É a dedicação de quem está na rua que faz a diferença. Se há alguém que merece esse reconhecimento é a tropa. Todos os órgãos estão interagindo, se sentindo valorizados e responsáveis”.

Março

O mês de março último fechou com o número consolidado de 323 casos de CVLI no Ceará, enquanto em 2014 o número de vítimas foi de 469, o que representou uma queda de 31,1% e 146 vidas salvas.

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247