Movimentos populares organizam manifestação em favor da democracia

A manifestação organizada por movimentos populares e centrais sindicais está marcada para o próximo dia 20, com concentração na praça Clóvis Beviláqua, segundo informou o deputado Carlos Felipe (PCdoB), em discurso nesta terça (18) na Assembleia Legislativa. De acordo com o parlamentar, o ato será em favor da democracia, da saúde, da educação e contra a corrupção

A manifestação organizada por movimentos populares e centrais sindicais está marcada para o próximo dia 20, com concentração na praça Clóvis Beviláqua, segundo informou o deputado Carlos Felipe (PCdoB), em discurso nesta terça (18) na Assembleia Legislativa. De acordo com o parlamentar, o ato será em favor da democracia, da saúde, da educação e contra a corrupção
A manifestação organizada por movimentos populares e centrais sindicais está marcada para o próximo dia 20, com concentração na praça Clóvis Beviláqua, segundo informou o deputado Carlos Felipe (PCdoB), em discurso nesta terça (18) na Assembleia Legislativa. De acordo com o parlamentar, o ato será em favor da democracia, da saúde, da educação e contra a corrupção (Foto: Rodrigo Rocha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - O deputado Carlos Felipe (PCdoB) informou, durante o primeiro expediente da sessão plenária desta terça-feira (18), que as centrais sindicais e movimentos populares realizarão um ato em favor da democracia no dia 20 deste mês, com concentração na Praça Clóvis Beviláquia. O deputado alertou também para a necessidade de se "aprofundar as discussões sobre democracia".

A manifestação, conforme informou, será em favor da democracia, da saúde, educação  e contra a corrupção. "Uma das pautas do movimento será em favor do regime de partilha dos recursos do pré-sal. Se mudarmos para concessão, como está sendo proposto, a educação perderá esses recursos. Não podemos permitir isso", disse.

Carlos Felipe comentou a manifestação do dia 16, realizada na Praça Portugal, e lamentou a presença de jovens exigindo intervenção militar no País. "Os jovens precisam reler os livros de História e sair da superficialidade no tocante á democracia", disse. Ele observou que, em um regime militar, esses mesmos jovens não teriam o direito de se manifestar.

O parlamentar cobrou ainda um posicionamento por parte dos políticos e intelectuais sobre a situação do País. "É o momento para toda a sociedade entender que essa onda de pessimismo não faz bem ao País e a ninguém. É preciso criar uma agenda positiva e construir esperança para os jovens desse País", frisou.

Em aparte, os deputados Elmano Freitas (PT) e Moisés Braz (PT) confirmaram presença no dia 20. De acordo com Elmano Freitas, a manifestação vai ser "daqueles que defendem a democracia". "Queremos ter ampla liberdade para aqueles que concordam ou não com o Governo, para que possam se manifestar. Esse tipo de democracia promove o debate político e a sociedade cresce com isso, elevando o nível de consciência da população", assinalou.

Moisés Braz acrescentou que será o momento de lutar pela credibilidade dos políticos e dos partidos, "que andam em baixa ultimamente".  "É fácil fazer discursos por aí. Difícil é encarar um movimento como esse e apoiar o fim da corrupção no País. Por isso, devemos todos estar presentes", argumentou.

(Com informações da AL)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email