MP investiga mudanças em linhas de ônibus

Alterações promovidas nos itinerários do serviço de transporte coletivo provocaram a revolta da população, que, em manifestação queimou diversos veículos da empresa Metrobus, responsável pelas linhas; "a modificação nas linhas do transporte público, de modo abrupto e sem qualquer estudo quanto à satisfação do usuário, viola os princípios da adequada e eficaz prestação dos serviços públicos em geral e da continuidade da atividade estatal", relata a integrante do MP; CMTC, RMTC, Metrobus e Ministério Público realizam reunião para tratar do assunto

Alterações promovidas nos itinerários do serviço de transporte coletivo provocaram a revolta da população, que, em manifestação queimou diversos veículos da empresa Metrobus, responsável pelas linhas; "a modificação nas linhas do transporte público, de modo abrupto e sem qualquer estudo quanto à satisfação do usuário, viola os princípios da adequada e eficaz prestação dos serviços públicos em geral e da continuidade da atividade estatal", relata a integrante do MP; CMTC, RMTC, Metrobus e Ministério Público realizam reunião para tratar do assunto
Alterações promovidas nos itinerários do serviço de transporte coletivo provocaram a revolta da população, que, em manifestação queimou diversos veículos da empresa Metrobus, responsável pelas linhas; "a modificação nas linhas do transporte público, de modo abrupto e sem qualquer estudo quanto à satisfação do usuário, viola os princípios da adequada e eficaz prestação dos serviços públicos em geral e da continuidade da atividade estatal", relata a integrante do MP; CMTC, RMTC, Metrobus e Ministério Público realizam reunião para tratar do assunto (Foto: Realle Palazzo-Martini)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - A promotora de Justiça Maria Cristina de Miranda, titular da 12ª Promotoria de Goiânia, especializada na defesa do consumidor, instaurou inquérito civil público para apurar mudanças ocorridas nos trajetos de linhas de ônibus que atendem a Região Oeste da capital. As alterações promovidas nos itinerários do serviço de transporte coletivo provocaram a revolta da população, que, em manifestação queimou diversos veículos da empresa Metrobus, responsável pelas linhas.

Na portaria de abertura da investigação, a integrante do Ministério Público pondera que “a modificação nas linhas do transporte público, de modo abrupto e sem qualquer estudo quanto à satisfação do usuário, viola os princípios da adequada e eficaz prestação dos serviços públicos em geral e da continuidade da atividade estatal”.

Visando instruir o inquérito, a promotora determinou a notificação do presidente da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), do diretor-geral da Rede Metropolitana de Transportes Coletivos (RMTC) e do presidente da Metrobus para comparecerem ao MP (12ª Promotoria) nesta terça-feira, às 14h30, para tratar do assunto.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247