MP-SP reage a ataque de Ciro a promotora: ‘completamente inapropriado’

O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) se manifestou  sobre o ataque do pré-candidato do PDT à Presidência Ciro Gomes contra uma promotora do estado; por meio de nota, o MP paulista afirmou que “os termos com os quais o investigado referiu-se à promotora são completamente inapropriados”; a promotoria pediu a abertura de um inquérito para investigar o presidenciável pelo crime de injúria racial; Ciro chamou o vereador paulistano Fernando Holiday (DEM) de “capitãozinho do mato" e disse que o autor do pedido de investigação é um “filho da p…”

MP-SP reage a ataque de Ciro a promotora: ‘completamente inapropriado’
MP-SP reage a ataque de Ciro a promotora: ‘completamente inapropriado’ (Foto: Adriano Machado/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) se manifestou  sobre o ataque do pré-candidato do PDT à Presidência Ciro Gomes contra uma promotora do estado. Por meio de nota, o MP paulista afirmou que “os termos com os quais o investigado referiu-se à promotora são completamente inapropriados”. A promotora pediu a abertura de um inquérito para investigar o presidenciável pelo crime de injúria racial. Ciro chamou o vereador paulistano Fernando Holiday (DEM) de “capitãozinho do mato" e disse que o autor do pedido de investigação é um “filho da p…”.

A nota do Ministério Público prossegue: 

“Compete ao conjunto dos promotores de Justiça, nos termos do artigo 127 da Carta Magna, defender a ordem jurídica e o regime democrático. E esse trabalho continuará sendo feito com a mais absoluta serenidade, levando-se em conta rigorosos parâmetros de profissionalismo, técnica e impessoalidade”.

"A declaração de Ciro Gomes foi dada em um evento na Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), na capital paulista. “Um promotor aqui de São Paulo agora resolveu me processar por injúria racial. E pronto, um filho da p… desse faz isso”, afirmou, ao reclamar do ativismo judiciário sobre os demais poderes.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, nesta quarta, Ciro se defendeu e pediu que o MP não se ocupe de 'baboseiras da política'. 'Num ambiente democrático ele pode defender o que quiser e eu posso criticá-lo. Eles me chamam de coronel todo dia por quê? Porque sou nordestino. E eu vou judicializar isso? Deixe que eu cuido da política e o MP, por favor, vá cuidar das facções criminosas aqui em São Paulo, e não dessas baboseiras da política. Quer aparecer, por favor, bote uma melancia no pescoço', declarou."

Leia mais aqui. 

 

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247