MP suíço vem ao Brasil para discutir Alstom e cartel

O procurador geral do Ministério Público da Suíça, Michael Lauber, juntamente com outros membros da instituição, virão ao Brasil entre os dias 15 e 17 de março; o objetivo é estabelecer uma maior cooperação nas investigações referentes ao aso Alstom e sobre o cartel de trens de São Paulo; em 2014, a Polícia Federal indiciou 33 pessoas suspeitas de envolvimento com um cartel que atuava junto ao setor metroferroviário de São Paulo que teria atuado entre 1998 e 2008, quando o EStado foi governador por Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin, todos membros do PSDB

O procurador geral do Ministério Público da Suíça, Michael Lauber, juntamente com outros membros da instituição, virão ao Brasil entre os dias 15 e 17 de março; o objetivo é estabelecer uma maior cooperação nas investigações referentes ao aso Alstom e sobre o cartel de trens de São Paulo; em 2014, a Polícia Federal indiciou 33 pessoas suspeitas de envolvimento com um cartel que atuava junto ao setor metroferroviário de São Paulo que teria atuado entre 1998 e 2008, quando o EStado foi governador por Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin, todos membros do PSDB
O procurador geral do Ministério Público da Suíça, Michael Lauber, juntamente com outros membros da instituição, virão ao Brasil entre os dias 15 e 17 de março; o objetivo é estabelecer uma maior cooperação nas investigações referentes ao aso Alstom e sobre o cartel de trens de São Paulo; em 2014, a Polícia Federal indiciou 33 pessoas suspeitas de envolvimento com um cartel que atuava junto ao setor metroferroviário de São Paulo que teria atuado entre 1998 e 2008, quando o EStado foi governador por Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin, todos membros do PSDB (Foto: Paulo Emílio)

247 - O procurador geral do Ministério Público da Suíça, Michael Lauber, juntamente com outros membros da instituição, virão ao Brasil entre os dias 15 e 17 de março. O objetivo é estabelecer uma maior cooperação nas investigações referentes ao aso Alstom e sobre o cartel de trens de São Paulo.

O Brasil vem tentando desde o ano passado transferir os processos de investigação criminais contra a Alstom, o que na prática possibilitaria ao acessos a documentos e detalhes das contas bancárias dos envolvidos e que hoje encontram-se bloqueadas por decisão judicial.

Em 2014, a Polícia Federal indiciou 33 pessoas suspeitas de envolvimento com um cartel que atuava junto ao setor metroferroviário de São Paulo que teria atuado entre 1998 e 2008. Na ocasião os governadores de São Paulo eram Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin, todos pertencentes aos quadros do PSDB.

A reunião da cúpula dos procuradores dos dois países acontecerá poucos dias depois do Brasil conseguir a repatriação de R$ 182 milhões que estavam depositados em contas na Suíça em nome do ex-diretor da Petrobras Pedro Barusco. Segundo o jornal Estado de São Paulo, o Ministério Público da Suíça confirmou ter aberto uma investigação para apurar suspeitas ligadas a ex-funcionários da estatal.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247